Uma primeira investigação feita pela Polícia Judiciária (PJ) concluiu que o homicídio de Filipe Costa foi motivado por cobiça, segundo adianta o jornal Público. O alegado autor do crime teria inveja da roupa e dos ténis da vítima, que terá roubado depois de o ter matado com a ajuda de uma barra de ferro.

Daniel Neves, até ao momento o único suspeito do homicídio, foi detido já ao final da noite de quarta-feira depois de confessar que matou o jovem Filipe, desaparecido desde segunda-feira. Daniel era, desde o início, o principal suspeito da PJ, que o terá ouvido pouco tempo depois da mãe da vítima ter dado conta do desaparecimento.

Uma testemunha terá dito aos investigadores que o jovem de 17 anos também estava na Feira de Magos, onde Filipe foi visto pela última vez antes de desaparecer. Ao longo da semana, o suspeito foi inquirido diariamente pelos investigadores da PJ, a quem contou sempre versões diferentes dos acontecimentos. Antes da sua detenção, chegou mesmo a ser visto a discutir com a mãe e a avó de Filipe que terão reconhecido as roupas roubadas, usadas por Daniel.

O Tribunal Judicial de Santarém decretou entretanto a prisão preventiva do suspeito, que deverá aguardar julgamento na prisão de Leiria. A Polícia Judiciária, segundo o Público, acredita que o jovem poderá ter uma perturbação mental, que só poderá ser confirmada no decorrer do processo, depois de feita uma avaliação psicológica. Daniel está indiciado pelos crimes de homicídio qualificado e profanação de cadáver.

Um homicídio com um “motivo fútil”

Contrariamente às suspeitas iniciais, o crime não teria sido motivado por questões ligadas ao tráfico de droga. Alguns colegas de Filipe chegaram mesmo a avançar que o jovem estaria a ser perseguido por um “gang”, que pretendia que ele colaborasse na venda de estupefacientes. “Eles andavam a persegui-lo. Queriam qualquer coisa dele, mas não sei o que era”, contou uma conhecida da vítima ao Jornal de Notícias.

Porém, a linha de investigação policial aponta agora que o homicídio teria sido motivado por cobiça. De acordo com o Público, Daniel e outros quatro jovens ter-se-ão aproximado de Filipe por lhe invejarem as roupas que usava. Até ao momento, a PJ ainda não encontrou outra explicação para o crime cometido por Daniel, que, por sua vez, não nenhum motivo. A PJ classificou, para já, o motivo como “fútil”.

O jovem de 17 anos é, até ao momento, o único suspeito do homicídio de Filipe. Apesar disso, a PJ não exclui a possibilidade de vir a fazer novas detenções. A investigação está ainda a decorrer.