Na quinta-feira à noite, decorreram os Fashion Future Awards, em Londres, e a startup que José Neves lançou em 2008 – com tecnologia que é desenvolvida na Leça do Balio – venceu a categoria “Killer Experiencie”, pela forma como tem vindo a inovar e a melhorar a experiência dos clientes online e a relação com as lojas físicas, de acordo com a WWD.

Além da Farfetch, que em março foi avaliada em mil milhões de dólares (na altura cerca de 918 milhões de euros), saíram vencedoras da noite marcas como Burberry, Belstaff e John Lewis. Os designer Craig Green e Claire Barrow também foram distinguidos com um Grande Prémio.

A Burberry venceu a categoria “Bytes and Bricks”, pelo trabalho que tem vindo a desenvolver dentro do conceito de omnicanal (canal que integra todos os canais de venda e trata o consumidor de forma única). A marca Belstaff foi distinguida com o galardão “Real-Time Innovator” pela forma como utiliza e analisa base de dados no retalho. Já a retalhista John Lewis venceu o galardão Visionary pelo projeto JLAB, que tem como objetivo acelerar a evolução de startups no setor do retalho.

A Farfetch tem sede em Londres, mas emprega cerca de 300 pessoas em Portugal, e é responsável por desenvolver a tecnologia daquele que é o segundo maior site de comércio de moda de luxo. É a primeira empresa unicórnio (a valer mil milhões de dólares) portuguesa.  No total, emprega cerca de 600 pessoas, em países como Reino Unido, Estados Unidos, Japão, Brasil, China e Rússia.

Os principais mercados dos cerca de 450 mil clientes são os Estados Unidos da América, Reino Unido, Brasil, Austrália, China, Japão, Coreia e Alemanha.