Rádio Observador

Copa América

Copa América: a maior festa do futebol latino começa na quinta-feira

Dia 11 de junho começa no Chile mais uma edição da Copa América. Quem participa e quem tem mais hipóteses de ganhar? Uma introdução ao troféu mais antigo do futebol latino.

A Copa América é uma competição que cumpre, em 2016, 100 anos de existência. Este ano, o Chile receberá a sua 44º edição

AFP/Getty Images

O Chile receberá o torneio de seleções mais antigo da história do futebol: a Copa América, principal competição entre países sul americanos, que começa esta quinta-feira, dia 11 de junho.

A Copa América junta 12 seleções (10 são membros do CONMEBOL, organização que governa o futebol sul americano, e duas seleções convidadas). Chile, Argentina, Brasil, Colômbia, Uruguai, Equador, Perú, Paraguai, Venezuela e Bolívia, com os convidados Jamaica e México. Apesar dos favoritos do costume (Brasil e Argentina) o Uruguai é o campeão em título.

Grupo A Grupo B Grupo C
Chile Argentina Brasil
México Uruguai Colômbia
Equador Paraguai Perú
Bolívia Jamaica Venezuela

Os protagonistas

Argentina

De acordo com o ranking da FIFA, é a terceira melhor seleção do mundo, o que faz dela a mais forte do torneio. Após o fabuloso percurso no Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil, onde chegaram à final, a equipa albiceleste tentará ganhar a sua 15º Copa América. Na última edição da competição sul americana, os argentinos perderam nos quartos de final contra o Uruguai, a atual vencedora. O primeiro jogo será no dia 13 de junho, contra o Paraguai.

Uruguai

Para além de serem os atuais campeões, os uruguaios foram a seleção que mais vezes venceram a Copa América: 15 vezes. A equipa conta com Diego Godin, o benfiquista Maxi Pereira e Edinson Cavani, que fez uma excelente temporada pelo Paris Saint-German, marcando 31 golos na Liga Francesa. Diego Forlan e Luís Suarez são as grandes ausências na equipa uruguaia. Suarez ainda está a cumprir castigo devido ao incidente da mordidela no Campeonato do Mundo.

Brasil

Apesar do quinto lugar do ranking da FIFA, ainda são uma das melhores e mais respeitadas seleções do mundo. Com o orgulho ferido após a derrota na meia-final do Campeonato do Mundo, de 7-1 contra a Alemanha, os brasileiros tentaram reeguer-se vencendo a nona Copa América. Apesar da entusiasmante presença de Neymar, Dunga, o selecionador dos brasileiros sofre com as ausências de Marcelo (Real Madrid), Luiz Gustavo (Wolfsburgo) e Oscar (Chelsea).

Chile

O anfitrião desta edição da Copa América tem uma geração de ouro inspirada por Alexis Sanchez, avançado do Arsenal, e por Arturo Vidal, da Juventus. A surpreendente prestação chilena no Campeonato do Mundo, ao dar um susto à seleção brasileira e ao eliminar a seleção espanhola, entusiasmam os apoiantes. Mas as esperanças aumentam com o grupo mais acessível do torneio e pelo fator casa.

Colômbia

Após as prestações colombianas de sucesso nos últimos anos, a Colômbia justifica cada vez mais o seu 4º lugar no ranking da FIFA. O plantel colombiano conta com várias caras conhecidas entre os portugueses: os ex-portistas James Rodriguez e Radamel Falcão e o atual avançado portista Jackson Rodriguez. Carlos Baca, que venceu a Liga Europa pelo Sevilha pela segunda vez consecutiva, é mais um dos jogadores a ter em atenção nesta competição.

A competição, para além de juntar alguns dos melhores jogadores do mundo, é também um dos momentos mais entusiasmantes para os sul americanos. Sete dos participantes da final da edição 2014/2015 da Liga dos Campeões reencontrar-se-ão no torneio: Messi, Mascherano, Bravo e Neymar do Barcelona, e Tévez e Vidal da Juventus.

Um torneio bastante português

A Copa América está cheia de caras conhecidas para os portugueses. Muitos jogadores nesta competição representam (ou já representaram) os emblemas portugueses. O Benfica está representado pelos uruguaios Maxi Pereira e Jonathan Rodriguez, e pelo o venezuelano Jhon Murillo. O avançado colombiano Jackson Martinez representa o FC Porto nesta competição. Curiosamente, Edivaldo Hermosa, jogador do Moreirense, jogará pela Bolívia.

O que não faltará são rostos que já passaram pelo campeonato português. Entre os exemplos estão os ex-benfiquistas Di Maria, Óscar Cardozo e Garay e os ex-portistas Alex Sandro, Danilo, James Rodriguez e Casemiro. Alguns sul americanos “portugueses” habituais nas convocatórias ficaram de fora. Os benfiquistas Nico Gaitán, Júlio César e Talisca ficaram de fora, tal como os portistas Alex Sandro e o sportinguista Jonathan Silva. O Equador – Chile será o jogo de abertura da Copa América, que começará oficialmente na próxima quinta-feira, dia 11 de junho.

Texto editado por Diogo Queiroz de Andrade.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)