O Chile receberá o torneio de seleções mais antigo da história do futebol: a Copa América, principal competição entre países sul americanos, que começa esta quinta-feira, dia 11 de junho.

A Copa América junta 12 seleções (10 são membros do CONMEBOL, organização que governa o futebol sul americano, e duas seleções convidadas). Chile, Argentina, Brasil, Colômbia, Uruguai, Equador, Perú, Paraguai, Venezuela e Bolívia, com os convidados Jamaica e México. Apesar dos favoritos do costume (Brasil e Argentina) o Uruguai é o campeão em título.

Grupo A Grupo B Grupo C
Chile Argentina Brasil
México Uruguai Colômbia
Equador Paraguai Perú
Bolívia Jamaica Venezuela

Os protagonistas

Argentina

De acordo com o ranking da FIFA, é a terceira melhor seleção do mundo, o que faz dela a mais forte do torneio. Após o fabuloso percurso no Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil, onde chegaram à final, a equipa albiceleste tentará ganhar a sua 15º Copa América. Na última edição da competição sul americana, os argentinos perderam nos quartos de final contra o Uruguai, a atual vencedora. O primeiro jogo será no dia 13 de junho, contra o Paraguai.

Uruguai

Para além de serem os atuais campeões, os uruguaios foram a seleção que mais vezes venceram a Copa América: 15 vezes. A equipa conta com Diego Godin, o benfiquista Maxi Pereira e Edinson Cavani, que fez uma excelente temporada pelo Paris Saint-German, marcando 31 golos na Liga Francesa. Diego Forlan e Luís Suarez são as grandes ausências na equipa uruguaia. Suarez ainda está a cumprir castigo devido ao incidente da mordidela no Campeonato do Mundo.

Brasil

Apesar do quinto lugar do ranking da FIFA, ainda são uma das melhores e mais respeitadas seleções do mundo. Com o orgulho ferido após a derrota na meia-final do Campeonato do Mundo, de 7-1 contra a Alemanha, os brasileiros tentaram reeguer-se vencendo a nona Copa América. Apesar da entusiasmante presença de Neymar, Dunga, o selecionador dos brasileiros sofre com as ausências de Marcelo (Real Madrid), Luiz Gustavo (Wolfsburgo) e Oscar (Chelsea).

Chile

O anfitrião desta edição da Copa América tem uma geração de ouro inspirada por Alexis Sanchez, avançado do Arsenal, e por Arturo Vidal, da Juventus. A surpreendente prestação chilena no Campeonato do Mundo, ao dar um susto à seleção brasileira e ao eliminar a seleção espanhola, entusiasmam os apoiantes. Mas as esperanças aumentam com o grupo mais acessível do torneio e pelo fator casa.

Colômbia

Após as prestações colombianas de sucesso nos últimos anos, a Colômbia justifica cada vez mais o seu 4º lugar no ranking da FIFA. O plantel colombiano conta com várias caras conhecidas entre os portugueses: os ex-portistas James Rodriguez e Radamel Falcão e o atual avançado portista Jackson Rodriguez. Carlos Baca, que venceu a Liga Europa pelo Sevilha pela segunda vez consecutiva, é mais um dos jogadores a ter em atenção nesta competição.

A competição, para além de juntar alguns dos melhores jogadores do mundo, é também um dos momentos mais entusiasmantes para os sul americanos. Sete dos participantes da final da edição 2014/2015 da Liga dos Campeões reencontrar-se-ão no torneio: Messi, Mascherano, Bravo e Neymar do Barcelona, e Tévez e Vidal da Juventus.

Um torneio bastante português

A Copa América está cheia de caras conhecidas para os portugueses. Muitos jogadores nesta competição representam (ou já representaram) os emblemas portugueses. O Benfica está representado pelos uruguaios Maxi Pereira e Jonathan Rodriguez, e pelo o venezuelano Jhon Murillo. O avançado colombiano Jackson Martinez representa o FC Porto nesta competição. Curiosamente, Edivaldo Hermosa, jogador do Moreirense, jogará pela Bolívia.

O que não faltará são rostos que já passaram pelo campeonato português. Entre os exemplos estão os ex-benfiquistas Di Maria, Óscar Cardozo e Garay e os ex-portistas Alex Sandro, Danilo, James Rodriguez e Casemiro. Alguns sul americanos “portugueses” habituais nas convocatórias ficaram de fora. Os benfiquistas Nico Gaitán, Júlio César e Talisca ficaram de fora, tal como os portistas Alex Sandro e o sportinguista Jonathan Silva. O Equador – Chile será o jogo de abertura da Copa América, que começará oficialmente na próxima quinta-feira, dia 11 de junho.

Texto editado por Diogo Queiroz de Andrade.