Uma mulher de 18 anos e a sua filha bebé sobreviveram milagrosamente a 5 dias na selva colombiana, alimentando-se apenas de água de coco, após um acidente de avião.

Marie Nelly Murillo, a mãe sobrevivente, e a sua filha de um ano, Yudier, foram resgatadas por um piloto colombiano e por vários voluntários, esta quinta-feira. Os esforços do resgate começaram imediatamente após o avião ter sido dado como desaparecido, de acordo com uma declaração da Força Aérea Colombiana.

ht_colombia_2_kab_150625_4x3_992

Força Aérea Colombiana

“É um milagre. Para além do acidente ser catastrófico, aquela zona da selva colombiana é muito perigosa”, disse à BBC Hector Carrascal, piloto da Força Aérea colombiana, acreditando que a sobrevivência da bebé se deveu à força protetora da mãe.

De acordo com a Associated Press, Marie vagueou pela selva, segurando sua filha, durante 5 dias. Após tentativas falhadas de caça, Murillo decidiu alimentar-se apenas com água de coco. O coco é altamente nutritivo, rico em ferro, sódio, cálcio, magnésio, fósforo, fibra e vitaminas C, E, B1, B3, B5 e B6. Apenas 100 ml de água de coco tem 154 calorias, 1.4g proteína, 15g gordura e 3.4g hidratos de carbono. O coco também contém gordura com ácido láurico, que é convertido no corpo em monolaurato de glicerol, um potente antiviral e antibateriano.

150625203309_mapa

O acidente aconteceu em Chocó, na enorme selva a oeste da Colômbia

Marie sofreu ferimentos ligeiros e queimaduras leves, mas Yudier saiu ilesa do acidente, segundo Carrasca. Mãe e filha foram prontamente levadas de helicóptero para o hospital em Quibdo, na Colômbia. O piloto do pequeno avião, um Cessna 303, morreu na sequência do acidente. O avião de Murillo ia para Quibdo e transportava peixe, que rapidamente apodreceu, e cocos. De momento, não se sabe a razão por que seguiam mãe e filha no avião, nem a relação que Murillo e o piloto falecido mantinham.

ht_colombia_3_kab_150625_4x3_992

Yudier Moreno já está a recuperar no hospital de Quibdo

“Uma coisa é dizer ao telefone a nossa aventura, outra é vivê-la”, disse Renteria, um dos responsáveis pelo resgate, que classifica o sucesso da operação como um milagre divino.