O abalo, que ocorreu às 09h:07 (02h:07), a 164 quilómetros a noroeste da cidade de Hotan, teve lugar a uma profundidade de 20 quilómetros, indicou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitoriza a atividade sísmica mundial, que reviu em alta a magnitude do terramoto de 6,1 para 6,4. Pelo menos três pessoas morreram no condado de Pishan, onde foi localizado o epicentro, segundo o centro sismológico do governo regional.

Pishan, na parte sul de Xinjiang, situa-se a cerca de 1.800 quilómetros de distância da capital da região, Urumqi, com uma área de 39.700 quilómetros quadrados e uma população estimada em 258 mil habitantes, a maior parte da etnia uigur, de acordo com a agência oficial Xinhua.

Segundo o centro sismológico da China, que atribuiu ao terramoto uma magnitude de 6,5, foram sentidas várias réplicas, incluindo superiores a 4. A China é frequentemente atingida por tremores de terra, particularmente nas províncias de Sichuan e de Yunnan.

Em maio de 2008, um sismo de 7,9 devastou Sichuan, deixando mais de 80 mil mortos, naquele que foi o pior terramoto da China em mais de três décadas.