A roupa interior, tal como todas as peças ou acessórios que uma mulher use, deve ser comprada porque esta gosta e se sente confortável, e não para agradar a terceiros. É, no entanto, uma parte do vestuário em que as mulheres tendem a ceder, nem que seja ocasionalmente, às preferências do seu parceiro.

Sendo verdade que a maioria dos homens não a usa, não é menos verdade que aprecia, logo será sempre interessante saber quais as preferências masculinas. Para tal, o The Huffington Post juntou-se à AskMen.com e em conjunto perguntaram a 2.700 homens sobre as suas preferências quanto à roupa interior feminina.

E de que é que os homens gostam mesmo? Pasme-se: de sutiãs push-up (31%) e de cuecas tanga (38%). O que acaba por ser novidade é o género de sutiã que aparece em segundo lugar nas preferências masculinas por uma margem mínima relativamente ao vencedor (30%), o bralette – um sutiã sem aros e que é usado geralmente com tops largos. Segue-se o balconette, que reúne 20% das preferências, um sutiã conhecido pelas suas copas médias (3/4) e alças perto das axilas. No fim da lista aparecem os cai-cai (5%) e os sutiãs desportivos (4%). Uma pequena percentagem de homens (10%) afirmou não ter preferências.

No que respeita às partes de baixo, as cuecas tanga são seguidas pelas cuecas brasileiras (34%) e pelas cuecas normais (15%). No fim da lista aparecem os boxers (5%), os homens que não têm qualquer preferência (4%) e, por último — isto sim é de estranhar –, os homens que o que preferem mesmo é o não uso de cuecas, sejam elas de que tipo for (4%).

Questionados sobre a ilusão de tamanho que os push-ups conferem ao peito feminino, 49% dos homens disseram que adoravam, mesmo que não correspondesse à realidade, 12% mostrou-se alheio a esse facto, outros 12% consideraram publicidade enganosa e apenas 8% admitiu que nem dava pela diferença.

Além das preferências, também foi questionado aos homens o preço de um sutiã e as conclusões foram, mais uma vez, curiosas. Os homens não fazem a mais pequena ideia de quanto custa uma peça tão pequena, julgando ser uma coisa barata. Foi-lhes mostrado um sutiã que custava 250 dólares (227 euros) e apenas 6% dos inquiridos acertou nesse valor, sendo que 32% (a maioria) achou que custava em média 68 dólares (62 euros).

Apesar das preferências e de algum desconhecimento, os homens não fazem da roupa interior um assunto central numa relação. Quando confrontados com a seguinte questão “se tivessem sexo com uma mulher pela primeira vez e se ela tivesse uma lingerie que eles não gostassem se isso era motivo para pôr um ponto final?”, 92% dos homens disse que não. Já a resposta à pergunta “porque é que compraria roupa interior a uma mulher?” veio com a resposta “para fazê-la sentir-se sexy” da parte de 68% dos homens.