Entre rosas, papoilas e margaridas, a Natureza arrisca-se de vez em quando a mostrar algum mau feitio. E a provar o lado lunar do ambiente está a Heracleum mantegazzianum, uma planta que pode encontrar em vários jardins da Europa para fins estéticos, mas que esconde uma árdua realidade: quando entra em contacto com a pele causa queimaduras, irritações e até cegueira.

Acontece que esta planta, com cinco metros de altura, larga furocumarinas, um produto químico tóxico que modifica a estrutura das células da pele e a torna mais sensíveis aos raios ultravioletas. Em 24 horas, e num prazo máximo de 48 horas, a pele desenvolve queimaduras e irritações que podem provocar cicatrizes permanentes e bolhas. E se esse composto químico chegar aos olhos, pode levar à cegueira.

A planta é natural da Ásia, muito comum na Rússia e Geórgia, mas veio para os jardins europeus por causa das flores brancas que exibe. É comum encontrá-la também junto aos rios ou estradas no norte da Europa. Em Portugal não há registos da existência da planta.