Hoje não é dia do chocolate. Ao que parece, a data em que se assinala a existência e os encantos do alimento mais famoso e romântico do mundo é 26 de março. Mas, tal como o Natal, o dia do chocolate pode ser quando nós quisermos. Pode até ser todos os dias, certo? Não há carta de sobremesas de restaurante que não tenha opções bem achocolatadas, e não há caderno de receitas caseiras que não as tenha às dúzias. Aqui fica mais uma: cremosa, gulosa e muito fácil de preparar. Com dois bónus: come-se também com os olhos e não precisa de forno. Perfeita para estes últimos dias de verão.

panacotta_chocolate_mix2

Panacotta de chocolate

Para 4 unidades

200 g de natas (mínimo 35% gordura)
150 g de leite ½ gordo
100 g de chocolate de culinária (mínimo 52% cacau)
3 colheres de sopa rasas de açúcar amarelo
5 folhas de gelatina
25 ml de licor de laranja (opcional)
½ vagem de baunilha
Laranja e hortelã para servir

Coloque as folhas de gelatina a amolecer numa taça com água.
Num tachinho misture as natas, o leite, o açúcar, o licor e as sementes de baunilha (corte a vagem longitudinalmente e raspe as sementes com a ajuda de uma faca).
Leve a aquecer até o açúcar estar dissolvido e a mistura estiver quase no ponto de fervura. Retire do lume, junte o chocolate partido em pedacinhos e mexa até este ficar derretido e obter uma mistura macia e de cor uniforme. Escorra a gelatina, derreta-a no micro-ondas (bastam alguns segundos na potência máxima) e junte ao preparado, mexendo bem. Passe as formas por água e sacuda ligeiramente. Divida o preparado pelas formas, deixe arrefecer e leve ao frigorífico a solidificar, no mínimo umas 4 horas.
Mergulhe as formas durante alguns segundos em água quente e desenforme. Se possível, leve de novo ao frio.
Sirva com laranja ou outra fruta fresca e um apontamento de hortelã.
Se preferir, coloque o preparado em frasquinhos de vidro e assim não precisa de desenformar.

Teresa Rebelo é autora do blogue Lume Brando.