A Seat, marca que pertence ao grupo Volkswagen, tinha previsto um investimento a rondar os 3,2 mil milhões de euros nas suas fábricas em Espanha – na região da Catalunha e em Navarra. Mas as declarações do presidente-executivo da Volkswagen Mathias Mueller, dizendo que todos os investimentos “não essenciais” iriam ser cancelados, as dúvidas e a apreensão começaram a surgir.

Mas agora, e como notícia o El Pais, o ministro da Indústria, Energia e Turismo espanhol, José Manuel Soria, revelou que a empresa alemã assegurou-lhe que os investimentos previstos em Espanha “estão garantidos”. Na declaração feita depois de um encontro entre o Soria e Mueller, o espanhol ressalva que a empresa automóvel “ainda tem que levar estas decisões a algumas comissões internas”. Mesmo assim, ficou uma certeza: “Foi-nos dada a garantia de o seu programa de investimentos vai ser mantido.”

Também a AutoEuropa tremeu com anúncio do presidente-executivo da Volkswagen sobre o cancelamento de todos os investimentos não essenciais. Isto porque, a maior fábrica portuguesa, espera ainda um investimento de 677 milhões do fabricante germânico. No entanto, o ministro da Economia português, António Pires de Lima, afirmou, esta sexta-feira, que não ter “nenhuma razão para duvidar ou estar ansioso em relação a este investimento, tem sido sempre considerado pela Volkswagen como essencial ao desenvolvimento da sua atividade comercial.”