O arquiteto Álvaro Siza Vieira e o embaixador José Cutileiro vão ser hoje distinguidos com o grau de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Évora (UE). A academia alentejana justificou a atribuição do título a Álvaro Siza Vieira pelo “seu mérito artístico e cultural, no contexto da arquitetura nacional e internacional”.

O doutoramento ao arquiteto acontece também, realçou a academia, “no momento em que a UE reequaciona e reforça a sua implantação no domínio das Artes” e em que “Évora, como cidade, se encontra num processo de robustecimento do seu estatuto de Património Mundial”.

“A relevância do arquiteto Siza Vieira na construção do sentido urbano de uma cidade é mais do que reconhecida e dela é exemplo a sua obra construída em Évora”, acrescentou a universidade.

Já a outorga do doutoramento Honoris Causa a José Cutileiro, pretende “prestigiar o antropólogo, diplomata, embaixador, alentejano, nascido em Évora e uma das figuras maiores da intelectualidade da segunda metade do século XX português”.

“Com uma carreira internacional de prestígio e importantes serviços prestados ao país na área da política externa e ao Alentejo, em particular, sobretudo no domínio das ciências sociais, o seu trabalho magistral ficará para sempre como uma obra de referência nos estudos da Antropologia social do século XX”, enalteceu a UE.

A sessão solene está agendada para as 15:00, na Sala de Atos do Colégio do Espírito Santo, o principal edifício da UE.

O título de Doutor Honoris Causa, segundo a academia, é atribuído a “individualidades que tenham contribuído de forma excecional para o progresso da ciência, da técnica, da arte ou ainda para o bem-estar social e cultural dos povos”.

Álvaro Joaquim de Melo Siza Vieira nasceu em Matosinhos, em 1933, e estudou Arquitetura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, entre 1949 e 1955, tendo a sua primeira obra sido construída em 1954.

Foi professor na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, cidade onde exerce a sua profissão, ganhou o Prémio Pritzker, em 1992, e é membro de várias organizações nacionais e internacionais, ligadas à arquitetura e às artes.

Quanto a José Cutileiro, nasceu em Évora, em 1934, e estudou Arquitetura e Medicina em Lisboa, diplomando-se em Antropologia Social e doutorando-se em Oxford (Inglaterra), em 1968.

Em 1974, a convite de Mário Soares, juntou-se ao serviço diplomático, sendo embaixador em Maputo e Pretória e desempenhando, ao longo dos anos, várias funções, além de, entre 2005 e 2014, ter sido Conselheiro Especial do Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

Publicou dois livros de versos, a monografia antropológica “Ricos e Pobres no Alentejo”, um ensaio sobre a crise jugoslava e artigos sobre relações internacionais, entre outros.