O primeiro-ministro australiano, Malcom Turnbull, anunciou que o seu país deixará de atribuir os títulos honoríficos de damas e cavaleiros, segundo a CNN.

“O gabinete concordou que os cavaleiros e damas não são apropriados no sistema moderno de condecorações”, pode ler-se no comunicado veiculado pelo governo, esclarecendo ainda que a Rainha Isabel II de Inglaterra (que ainda reina no país) concordou com a remoção dos títulos respeitantes à Ordem da Austrália e que a mudança não irá afetar aqueles que já receberam a menção honrosa.

Os títulos, que reconhecem os serviços dos cidadãos australianos, foram repostos pelo antigo primeiro-ministro Tony Abbott, em 2014, 28 anos depois de terem sido retirados pelo governo de Bob Hawke’s. A CNN relembra a atribuição do título de cavaleiro ao príncipe Filipe, marido da Rainha Isabel II, em janeiro, durante o mandato de Tony Abbott, que foi muito impopular e gerou várias críticas.

Enquanto Abbott era monárquico assumido, Malcom Turnbull foi presidente do movimento republicano, desde 1993 até 2000, sendo que em 1999 liderou um referendo para que o país iniciasse um processo de transição da monarquia constitucional para o sistema republicano. A BBC acrescenta que o defensor monárquico, David Flint, acusou Turnbull de estar a querer vingar-se do fracasso do referendo.