Rádio Observador

Literatura

Romance vencedor do Prémio Goncourt editado em Portugal em 2016

Mathias Énard, de 43 anos, venceu esta terça-feira o prestigiado prémio francês. O vencedor ganha um valor simbólico de 10 euros, mas irá vender centenas de milhares de livros.

Mathias Énard estudou persa e árabe, e viveu largos períodos no Médio Oriente

O romance vencedor do Prémio Goncourt deste ano, Boussole, de Mathias Énard, que tem por objetivo desmontar ideias feitas e preconceituosas sobre o Oriente, vai ser editado em Portugal em 2016, anunciaram esta terça-feira as Publicações D. Quixote.

Narrada a partir da voz de Franz Ritter, um catedrático musicólogo que vive em Viena e sofre de uma doença grave que o leva a fumar ópio para diminuir a dor, a obra percorre as recordações de infância. Um inventário de amor, com “uma incrível referência” ao oriente e à identidade ocidental, Boussole [Bússola] é “um romance melancólico e envolvente que procura, na memória de séculos de diálogo e influências artísticas, a cura para as dores do presente”, segundo a sinopse divulgada. O autor estudou persa e árabe, e viveu largos períodos no Médio Oriente, sendo atualmente professor de árabe na Universidade de Barcelona.

Mathias Énard, de 43 anos, venceu esta terça-feira o prestigiado prémio francês Goncourt. Os livreiros franceses consideram que a repercussão do prémio, dotado com um valor simbólico de dez euros (que equivale à quantia que o primeiro vencedor recebeu em 1903) se traduz em 400 mil livros vendidos.

Publicou os romances “La perfection du tir” (2003), com o qual venceu o Prémio dos Cinco Continentes da Francofonia, em 2004, e “Remonter l’orénoque” (2005), e “Bréviaire des artificiers” (2007) e “Zona”, que lhe valeu os prémios Le Livre Inter/2009 e Décembre/2008, e foi editada em Portugal, em 2010, também pela D. Quixote, do Grupo LeYa.

De sua autoria, também nesta editora portuguesa, foi publicado, em 2013, “Fala-lhes de batalhas, de reis e de elefantes”, numa tradução do poeta Pedro Tamen, obra recomendada pelo Plano Nacional de Leitura para o Ensino Secundário. Esta obra ficciona a estada do pintor Miguel Ângelo em Constantinopla, a convite do sultão Bayazid, para construir uma ponte sobre o Corno de Ouro, e valeu a Mathias Énard o Prémio Goncourt des Lycéens, em 2010.

Mathias Énard é também autor de “La cuisine des écrivains”, entre outras obras.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)