Ao que parece, uma história de amor cabe em oito cartas e 26 postais. James Hewitt, ex-oficial britânico, está a ser acusado de tentar vender cartas de amor que lhe foram escritas pela já falecida princesa Diana — a notícia é do Daily Mail. Os registos escritos do affair estarão à venda nos Estados Unidos da América e serão adquiridos consoante a maior licitação. Hewitt e a princesa do povo foram amantes quando Diana era ainda casada com o príncipe Carlos.

Verdade ou não, esta não é a primeira vez que Hewitt, 57 anos, tenta vender as cartas que guardou dos tempos em que ambos viveram um romance oculto, diz ainda o International Business Times. Já em 2003 o ex-oficial pediu 10.000.000 libras por algumas cartas para, tempos depois, se arrepender. Mas, ao que parece, James Hewitt terá mudado de opinião outra vez. 

As cartas que seguem para leilão — duas delas serão assinadas por um príncipe William de apenas seis anos — fazem parte de uma coleção ainda maior, com um total de 60 mensagens escritas. O Daily Mail acrescenta, no entanto, que apesar de a maioria das declarações trocadas entre os amantes serem inocentes, algumas incluem detalhes explícitos sobre a sua relação física e emocional. 

A notícia que agora está a correr a imprensa internacional fez com que Hewitt reagisse e desmentisse as respetivas alegações. Citado pelo britânico Mirror, o ex-amante garantiu que vai guardar as cartas “até morrer”. Ainda assim, um vendedor especializado neste tipo de artefactos a viver em Los Angeles, de nome Gary Zimet, garante estar em negociações com uma terceira parte e que as cartas que estão a vir a público são as menos “escandalosas”.