Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O governo da Suécia está a redigir uma proposta para interromper a circulação da ponte-túnel Oresund, que liga este país à Copenhaga (Dinamarca) ao longo de quase 8 quilómetros. Stefan Löfven, primeiro-ministro sueco, afirma que esta é uma medida de segurança perante o crescimento do número de refugiados que chega ao país, escreve o The Guardian.

Os líderes do governo sueco pretendem poder confirmar a identidade de todos os que viajam em transportes públicos com destino à Suécia, de forma a reduzir o número de refugiados que queiram pedir asilo. Parte do plano é interromper o tráfego automóvel na ponte, mas manter a circulação de comboios.

A ponte Oresund é utilizada por 20 mil veículos motorizados por dia. É por isso que a ministra das infraestruturas Anna Johansson ressalva que esta medida só seria posta em prática em casos extremos. “A nossa intenção e esperança é que não tenhamos de usar esta possibilidade legal”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR