O banco central de Cabo Verde informou está a analisar um pedido do grupo do empresário José Veiga para a compra do Banco Internacional de Cabo Verde (BICV), não havendo para já qualquer decisão sobre o assunto.

Em comunicado, o Banco de Cabo Verde (BCV) adianta que o Groupe Norwich, S.A., detido em exclusivo por António José da Silva Veiga, pediu a 18 de janeiro, por carta, “autorização para a aquisição da totalidade das ações do Banco Internacional de Cabo Verde (BICV), ex-Banco Espírito Santo de Cabo Verde, S.A. (BESCV), detidas pelo Novo Banco, S.A. (Portugal)”.

“O pedido em questão está a ser analisado pelo Banco de Cabo Verde, nos termos da lei, devendo a decisão ser tomada dentro do prazo estabelecido”, adianta o BCV, sem especificar qual o prazo em causa.

A entidade de regulação e supervisão do sistema financeiro cabo-verdiano esclareceu ainda, “face às últimas notícias envolvendo o nome de António José da Silva Veiga”, que o Groupe Norwich, S.A., tinha solicitado anteriormente ao BCV autorização para constituir um banco com a designação de Banco Internacional Africano, S.A.

“O pedido em questão foi indeferido pelo Conselho de Administração do Banco de Cabo Verde, na sua sessão ordinária do dia 20 de novembro de 2015, por falta de preenchimento dos requisitos legais exigidos, e comunicado ao requerente”, acrescenta o comunicado.