O rei de Espanha vai voltar a chamar os partidos para uma ronda negocial, a terceira desde o impasse legislativo criado nas eleições de 20 de dezembro. Os encontros decorrerão nos dias 25 e 26 de abril, perto da data limite para ser aprovada uma solução de Governo, a 3 de maio. A decisão foi comunicada, esta terça-feira, ao Congresso dos Deputados.

Nesta terceira ronda, o chefe de Estado espanhol tentará perceber se é possível encontrar uma solução de formação de Governo que receba apoio da maioria ou se terá mesmo de dissolver as Cortes (Parlamento) e marcar novas eleições para o dia 26 de junho. Caso consiga encontrar um candidato, o plenário no Congresso dos Deputados terá de ser marcado no dia 27 de abril, com tempo suficiente para que pudesse haver duas votações com 48 horas de intervalo.

Os nomes dos representantes de cada partido que estarão presentes na ronda negocial com o rei, bem como a data e a hora a que serão recebidos, serão divulgados a 21 de abril.

Esta decisão do rei chega depois de, no início de março, o PSOE, de Pedro Sánchez, e o Ciudadanos terem levado o acordo de Governo a votos, e este ter sido chumbado pela oposição, incluindo PP e Podemos, fazendo Espanha mergulhar num impasse ainda maior. O PSOE diz acreditar que a solução do impasse passa por novas eleições.