Num comunicado emitido esta quarta-feira, a DECO colocou-se do lado dos fãs portugueses dos AC/DC que foram apanhados de surpresa pela substituição do vocalista de longa data, Brian Johnson, por Axl Rose: “A Everything is New deve reembolsar os consumidores interessados na devolução dos bilhetes“.

A polémica estoirou no domingo, quando a banda australiana anunciou através do Facebook a saída de Johnson, que tem vindo a sofrer de graves problemas de audição, e a sua substituição pelo vocalista dos Guns N’ Roses. A troca não agradou à maioria dos fãs portugueses com bilhetes comprados para o concerto de 7 de maio no Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras, que defendem que pagaram para ver Johnson, e não Rose.

Os pedidos de reembolso começaram a chover no Facebook da Everything is New que, até ao momento, publicou apenas uma pequena nota a referir que as devidas explicações estariam para breve. De acordo com a promotora, o atraso na divulgação de novas informações deve-se “à diferença horária nos EUA”. A falta de respostas por parte da promotora levou vários fãs a contactarem diretamente a DECO que, depois de analisar a situação, chegou à conclusão de que a razão está do lado dos consumidores.

Frisando que os consumidores compraram os bilhetes, já esgotados, com a expectativa de “assistir a um espetáculo musical composto por determinados elementos”, a DECO defende que a mudança de vocalista “representa uma mudança de circunstâncias importante”. “Neste caso, estamos perante uma alteração de circunstâncias, um fator fundamental para alguns fãs — Brian Johnson liderou os AC/DC durante 36 anos. Por isso, defendemos que quem viu as suas expectativas defraudadas pode pedir o reembolso dos bilhetes.”

Os interessados devem fazer o pedido de reembolso diretamente à Everything is New através de carta registada com aviso de receção ou de um email com aviso de leitura. “Guarde uma cópia e os comprovativos de envio. Caso tenha de provar que exigiu o reembolso, essas serão as suas armas”, refere a associação.

A DECO já pediu também uma reunião à Everything is New. “Queremos procurar, em conjunto com a empresa, uma solução para os consumidores que se sentem lesados por esta situação”, acrescentou a associação para defesa do consumidor.

Desde segunda-feira, a DECO recebeu mais de uma dezena de pedidos de fãs indignados. O número total é difícil de calcular, uma vez que eles chegam por diferentes meios — por telefone ou por email –, mas desde de o início da semana que não têm parado de aumentar. “Hoje de manhã já tinha vários na caixa de email”, disse ao Observador na terça-feira Graça Cabral, assessora da associação para defesa do consumidor.