Está a ser divulgado um segundo vídeo onde é visível uma violenta agressão à porta de um restaurante no Cais do Sodré, em Lisboa. A agressão terá ocorrido na manhã de domingo e mostra um homem a agredir quem se aproxima dele. Começou por ser divulgado um vídeo pela SIC mas já está disponível outro vídeo no YouTube, de um outro ângulo.

Por trás das imagens, a explicação. Segundo relatou à polícia, o homem que tem um instrumento semelhante a um bastão na mão é proprietário de um café e ter-se-á recusado servir um grupo de clientes. Os desentendimentos começaram no interior do estabelecimento comercial e acabaram no exterior. No interior do café vê-se uma mesa no chão. No vídeo ouvem-se ainda gritos e veem-se várias pessoas a tentar intervir para acalmar a situação.

Ao minuto 1:12 do seguinte vídeo ouve-se um tiro. Vê-se também o dono do restaurante a tentar afastar o grupo com uma faca na mão, enquanto saem pessoas do estabelecimento “Palácio do Kebab”. A determinada altura, o dono do restaurante tenta fechar o estabelecimento mas alguns membros do grupo forçam os estores.

https://www.youtube.com/watch?v=alP3BKD7gVg

A PSP, segundo a Lusa, identificou seis homens por suspeitas de envolvimento na desordem, da qual resultaram vários feridos. Segundo o Comando da PSP de Lisboa, tudo aconteceu pelas 7h30, após uma discussão entre um grupo e o proprietário de um restaurante, na Rua Dom Luís I.

Segundo a polícia, o proprietário, de 35 anos, foi assistido no local por elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica e transportado para o Hospital de São José, mas já teve alta hospitalar. Ainda no domingo, a PSP identificou seis dos suspeitos de envolvimento “nas agressões mútuas”.

No Hospital de São José, a polícia identificou quatro homens, com idades entre os 22 e os 24 anos. Outros dois homens, de 26 e 30 anos, foram identificados no Hospital Garcia de Orta, no concelho de Almada, e um deles tinha ferimentos. De acordo com o Cometlis, os jovens terão ido às duas unidades hospitalares “por meios próprios” para receberem tratamento médico, havendo suspeitas de que “estejam envolvidos” na desordem.

Durante os desacatos foi disparado pelo menos um tiro, razão pela qual a investigação transitou para a Polícia Judiciária, que agora vai prosseguir com as diligências com vista a apurar os factos. Segundo a PSP, poderão estar em causa crimes como homicídio qualificado na forma tentada e ofensas à integridade física qualificada.

Atualizado às 21h00 com o novo vídeo