A Praia de Mira, distrito de Coimbra, tornou-se esta sexta-feira oficialmente a única zona balnear marítima do mundo a receber durante 30 anos consecutivos a Bandeira Azul, galardão que distingue a qualidade das praias.

A Praia de Mira conquistou a primeira Bandeira Azul em 1987, ano em que foi criado o galardão ambiental da Fundação para a Educação Ambiental, e esta sexta-feira voltou a ser contemplada com galardão, pelo 30.º ano consecutivo.

“Temos muito orgulho em ter uma praia que é uma referência mundial, até por ser a única com Bandeira Azul há 30 anos consecutivos”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Mira, Raul Almeida, lembrando que o Poço da Cruz, a outra praia do concelho, foi também esta sexta-feira contemplada pelo décimo ano consecutivo com o galardão.

O autarca promete assinalar o “momento histórico” durante uma cerimónia marcada para 26 de junho, em que a par do hasteamento da bandeira será inaugurado, junto à Capela dos Pescadores, um “pequeno monumento comemorativo”.

A autarquia tem também a intenção de decorar, durante a temporada de verão, a marginal da praia com as 30 bandeiras azuis conquistadas ao longo dos anos.

“Vamos convidar o senhor Ministro do Ambiente para estar presente na cerimónia, o que muito nos honrará”, revela Raul Almeida, acrescentando que “muito trabalho tem sido feito para melhorar a segurança e qualidade destas duas praias”.

A campanha Bandeira Azul da Europa, diz o autarca, “muito tem contribuído para este sucesso, uma vez que promove um trabalho continuado e concertado de sensibilização e educação ambiental direcionada para banhistas, comunidade escolar, turistas e população em geral”.

Raul Almeida destaca “o importante papel dos colaboradores da Câmara Municipal de Mira na conquista dos galardões ao longo de três décadas e promete continuar a apostar num “projeto global de requalificação da Praia de Mira”, que envolva a Barrinha de Mira, ‘ex-libris’ do concelho ameaçada por uma praga de jacintos de água.