Restaurantes

Coma fora cá dentro: 12 restaurantes com esplanada em Lisboa

395

Afinal, teremos ou não noites de calor em 2016? Esta sim, seria uma questão pertinente para colocar às tarólogas da SIC, tendo em conta esta estranha primavera. Se o tempo normalizar, fixe esta lista.

Autor
  • Tiago Pais

Fenícios Castilho

Rua Castilho, 14C, 7º (Avenida da Liberdade). 21 314 1045 / 93 211 1111. De segunda a sábado, das 19h30 às 22h30

O que devo saber? É um restaurante libanês dos mesmos donos de outro, o Fenícios do Conde Redondo. Pertence a um simpaticíssimo casal libanês que está há largos anos em Portugal.

O que se come? Ora essa, comida libanesa. Há inúmeras entradas e pratos pequenos para começar: húmus, tabouleh (uma salada fresquíssima), kibbé (uma espécie de croquetes), uma escolha vasta de pratos principais com matéria-prima diversa — do borrego à corvina — e sobremesas típicas para terminar. Em vez de café tradicional, qui pode beber-se o chamado café branco, com água de flor de laranjeira.

Que tal a esplanada? É uma varanda com uma vista bem impressionante sobre Lisboa.

Quanto é que se paga? Cerca de 20/25€ por pessoa.

Este Oeste

Centro Cultural de Belém, Jardim das Oliveiras. 21 590 4358 / 91 491 4505. Todos os dias, das 10h às 23h (sextas e sábados até à 00h)

O que devo saber? É o restaurante do Centro Cultural de Belém, pertence aos responsáveis do SushiCafé e Casavostra.

O que se come? A ementa tem traços de bipolaridade: por um lado é tipicamente italiana, com pizzas em forno de lenha, massas e outras receitas típicas do país da bota e, por outro, é japonesa, do sushi ao teppan (chapa). No meio encontram-se algumas criações que juntam essas duas influências. Fora do horário de refeições tem serviço de cafetaria.

Que tal a esplanada? É uma estrutura de madeira instalada no jardim nas traseiras do CCB, com vista para o Padrão dos Descobrimentos, para o Museu de Arte Popular e, claro, para o Tejo.

Quanto é que se paga? A conta final pode ir dos 20 aos 30€ por pessoa. Depende muito se o destino gastronómico for a Itália (mais barato) ou o Japão (mais caro).

ESTEOESTEESPLANADA1

Quem quiser, pode fazer a digestão da refeição estendido na relva.
(crédito: © Divulgação)

Pharmacia

Rua Marechal Saldanha, 1 (Bica). 21 346 2146. Todos os dias, das 12h30 à 01h30

O que devo saber? É o restaurante que fica no edifício da Associação Nacional de Farmácias. Daí o nome.

O que se come? Criações diversas da chef (Susana) Felicidade, que se deu a conhecer aos lisbeotas nas cozinhas de Taberna e Petiscaria Ideal. Há vários petiscos de inspiração algarvia, a região da chef, e outros que ganharam fama, caso, por exemplo, dos croquetes de pato. Também há saladas diversas e cocktails com nomes farmacêuticos.

Que tal a esplanada? É um jardim simpático, com mobiliário a condizer e vista para o Miradouro do Adamastor.

Quanto é que se paga? 20 a 30€ por pessoa, dependendo da sede de cocktails.

PHARMACIA23

Almoçar no Pharmacia em dia de sol é quase como fazer um piquenique no centro da cidade.
(crédito: © PaperKite Photography)

Horta do Páteo Alfacinha

Rua do Guarda Jóias, 44 (Ajuda). 21 364 2171. De terça a sábado, das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 22h30. Domingo das 12h30 às 15h30

O que devo saber? É um restaurante sazonal dentro do complexo Páteo Alfacinha. Reabriu recentemente para esta temporada.

O que se come? Sardinhas. Os responsáveis asseguram serem sempre compradas no dia. Também há petiscos portugueses diversos e carnes, com destaque para o piano de porco bísaro ou o ribeye de novilho.

Que tal a esplanada? É uma espécie de varanda ampla, com ar castiço, com vista desafogada para a Ponte 25 de Abril.

Quanto é que se paga? Em média, 25€ por pessoa.

Horta (12)

A vista é desafogada q.b, com a ponte 25 de Abril ao fundo.
(crédito: © Divulgação)

Espaço Espelho d’Água

Edifício Espelho d’Água, Avenida de Brasília (Belém). 21 301 0510 / 93 232 7616. Todos os dias, das 11h à 00h (sexta e sábado até à 01h)

O que devo saber? É um edifício histórico em Lisboa, construído para a Exposição do Mundo Português, em 1940. Além de ser restaurante e cafetaria, também é galeria de arte e sala de concertos. Atenção, não confundir com a cervejaria Portugália, que funciona no espaço contíguo.

O que se come? Comida dos diferentes cantos da lusofonia, da moqueca brasileira ao camarão tigre moçambicano, com tagines e petiscos diversos à mistura.

Que tal a esplanada? Fica mesmo em cima da água — neste caso a do lago artificial que separa o restaurante do Tejo. Ao fundo veem-se os passeantes, que quase parecem andar sobre a água, como Cristo.

Quanto é que se paga? 25€ por pessoa.

belem, client, desserts, interior, lisboa, lisbon, photoshoot, plataforma, portugal, restaurant, studio,

Comer mais em cima da água? Impossível sem molhar os pés.
(crédito: © Luís Ferraz)

Dona Quitéria

Travessa São José, 1 (Príncipe Real). 21 395 1521. Terça das 19h à 00h. De quarta a domingo das 12h às 15h e das 10h à 00h.

O que devo saber? O restaurante ocupa o espaço de uma antiga mercearia fundada em 1870 e cuja decoração ainda remete a essa época. A esplanada não é grande, pelo que se deve reservar com essa indicação.

O que se come? Petiscos típicos portugueses, em doses pequenas, para partilhar.

Que tal a esplanada? É pequena mas castiça, fica no passeio em frente ao restaurante, que foi alargado com este propósito.

Quanto é que se paga? 20 a 25€ por pessoa.

DONAQUITERIA DR

O Dona Quitéria fica no centro do Príncipe Real.
(foto: © Divulgação)

Atalho Real

Calçada do Patriarcal, 40 (Príncipe Real). 21 346 0311. Todos os dias, das 12h à 00h (sexta e sábado até à 01h)

O que devo saber? A esplanada foi inaugurada oficialmente esta sexta-feira. E ainda bem: é o melhor sítio para aproveitar a boa carne, de vários cortes, deste projeto nascido de um quiosque no Mercado de Campo de Ourique.

O que se come? Carne, carne, carne e mais carne. Em hambúrgueres, mas também por inteira, seja picanha, chuléton, entrecôte maturada, lombo, vazia ou maminha. E isto só da vaca, porque também há porco e borrego. E três saladas, só para não parecer mal.

Que tal a esplanada? Fica no jardim instalado nas traseiras no Palácio Ribeiro da Cunha, que acolhe atualmente a galeria comercial Embaixada. Tem árvores e sombra com fartura. Além das mesas tem uma zona de lounge, com pufes, para quem deseja apenas explorar a carta de bar.

Quanto é que se paga? 20 a 25€ por pessoa.

ATALHOREAL TP1

A esplanada do Atalho Real abriu na última sexta-feira.
(crédito: © Tiago Pais / Observador)

Ibo

Rua da Cintura do Porto de Lisboa, Armazém A, C2 (Cais do Sodré). 21 342 3611 / 96 133 2024. De terça a sábado, das 12h30 às 15h e das 19h às 23h (sexta e sábado até à 01h). Domingo das 12h30 às 15h

O que devo saber? É o principal representante da gastronomia moçambicana em Lisboa, cujos sabores mistura com outros mais europeus.

O que se come? O prato mais clássico são os camarões à Laurentina, que roubam o nome à mítica cerveja moçambicana. Também são de confiança os caris, o chacuti e tudo o que meta peixe, que costuma ser bastante fresco.

Que tal a esplanada? Fica em cima do Tejo, de que está separada apenas pelo início da ciclovia que vai até às Docas. Tem vista para o cais dos barcos que ligam à Margem Sul. Apesar de não lhe faltarem lugares, cerca de 40, convém reservar.

Quanto é que se paga? Cerca de 35€ por pessoa.

IBO TP1

Ibo é uma ilha do Índico, pertencente ao arquipélago das Quirimbas, no norte de Moçambique. (crédito: © Tiago Pais / Observador)

Boca Café

Galerias de São Bento, Rua de São Bento, 33. 96 970 6422. De terça a domingo, das 17h às 00h

O que devo saber? É o restaurante do complexo multidisciplinar Galerias de São Bento, na rua homónima.

O que se come? Nacos. Da terra, do mar e da horta, que é como quem diz: de carne, de peixe e vegetariano. Para complementar a oferta há entradas que podem (e devem) ser partilhadas

Que tal a esplanada? Não tem grande vista, fica nas traseiras do prédio, mas é agradável q.b: tem sombra e está abrigada do vento, caso seja dia dele.

Quanto é que se paga? 25€ por pessoa, mais naco menos naco.

boca_cafe_2-8

Como a indumentária indica, esta fotografia da esplanada do Boca Café foi tirada ainda no inverno. (crédito: © miguelguedesramos.com)

Santa Bica

Travessa do Cabral, 37-39 (Bica). 21 823 4089. De terça a domingo, das 18h às 02h

O que devo saber? A assinatura Eat, Drink & Sleep não engana: faz parte de um pequeníssimo e homónimo boutique hotel, mas também abre, ao jantar, para não hóspedes. Curiosamente nasceu no espaço outrora ocupado por uma padaria.

O que se come? Petiscos nacionais partilháveis — das cascas de batata às moelas estufadas — e coisas mais substanciais, como bifes de diferentes tipos e cortes ou bacalhau e polvo à lagareiro.

Que tal a esplanada? Trata-se de um pátio/terraço/varanda avantajada com vista sobre a Calçada da Bica e, com jeitinho, sobretudo nos lugares mais recuados, para o Tejo. É bem simpática.

Quanto é que se paga? 20 a 25€ por pessoa, dependendo do tipo de refeição.

santabicalisboa

Há terraços piores que este do Santa Bica. Bem piores.
(crédito: © Divulgação)

Frankie

Rua Doutor João Soares, 8B (Campo Grande). 21 400 3781. Todos os dias, das 12h à 00h

O que devo saber? Uma casa de cachorros perto do Colégio Moderno e da Cidade Universitária. O público é maioritariamente jovem mas a oferta é interessante o suficiente para atrair todo o tipo de clientela.

O que se come? Cachorros diversos, que variam nas salsichas, nos molhos e nos acompanhamentos. É tudo muito calórico — há um cachorro de macarrão e queijo, por exemplo — e condimentado, atenção. Apesar de tudo, há uma opção vegetariana e duas saladas.

Que tal a esplanada? Fica ao fundo da sala de refeições, é uma espécie de logradouro coberto, com vidros retrácteis e um pequeno espaço exterior, mais elevado, onde se pode fumar e beber um copo. Não tem vista.

Quanto é que se paga? Menos de 10€ por pessoa.

FRANKIEHOTDOGS (1)

Nos dias de maior calor, os vidros abrem-se e a esplanada descobre-se.
(foto: © Divulgação)

ZeroZero

Rua da Escola Politécnica, 32 (Príncipe Real). 21 342 0091. Todos os dias, das 12h à 00h (sexta e sábado até à 01h)

O que devo saber? É a pizzaria do grupo Multifood, inaugurada no final do ano passado no Príncipe Real. Infelizmente a esplanada só está, para já, disponível aos almoços e durante a tarde para um petisco acompanhado de prosecco (a ZeroZero é, também, uma proseccheria)

O que se come? Se é uma pizzaria não se comem sandes de torresmo, certo? Há pizzas, claro, mas também há massas diversas, entradas tipicamente italianas e uma charcutaria que vende queijos e enchidos para fora, mas que também atende pedidos — servidos em tábua — de quem está no restaurante. E é de aproveitar.

Que tal a esplanada? Tem dois níveis e vale bem a pena: é abrigada, confortável e bonita, com muita vegetação.

Quanto é que se paga? 20€ a 30 por pessoa.

ZEROZERO PIZZARIA PÁTIO TP1

É pena ainda não se poder jantar neste cenário. Mas já não há-de faltar muito.
(crédito: © Tiago Pais / Observador)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: [email protected]
PGR

Um agradecimento a Joana Marques Vidal

Pedro Passos Coelho
211

Não houve a decência de assumir com transparência os motivos que conduziram à sua substituição. Em vez disso, preferiu-se a falácia da defesa de um mandato único e longo para justificar a decisão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)