Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Portugal já está presente na Organização de Empreendedores (EO), uma rede internacional que junta 12.000 empreendedores de 48 países, todos eles fundadores ou cofundadores de empresas com faturação superior a um milhão de euros ou com rondas de financiamento recentes acima dos dois milhões de euros. Em Portugal, a rede agora criada conta com 16 membros, entre os quais Miguel Santo Amaro, cofundador da Uniplaces, José Pires, diretor geral da Krautli Portugal, e Pedro Janela, cofundador e CEO do WYgroup.

O objetivo principal ao criar o Chapter português é em primeiro lugar trazer para Portugal o acesso a uma rede de empreendedores que conta já com 12.000 membros em todo o mundo, espalhados por 150 Chapters [redes locais] (…). O simples facto de Portugal não estar na lista, com o crescimento do empreendedorismo [no país,] era razão suficiente para criar esta associação em Portugal”, explica Pedro Janela ao Observador, em resposta enviada por escrito.

Países como Espanha, Irlanda, Reino Unido, Alemanha e Bélgica, por exemplo, já se tinham associado à Organização de Empreendedores (EO). Com a criação de uma rede portuguesa, estes 16 empreendedores apostam sobretudo na “criação de pontes” entre empreendedores com empresas maduras nacionais e internacionais, com vista ao “crescimento das exportações” do país.

As linhas de ação têm sobretudo a ver com o crescimento das exportações [nacionais] pela criação de pontes globais entre empreendedores. Com o crescimento pela aprendizagem das organizações lideradas por estes empreendedores, com o crescimento pessoal de cada empreendedor enquanto líder de uma empresa que gera um impacto considerável na economia e na sociedade. (…) Este crescimento é essencial para termos melhores empreendedores com visão global em Portugal”, afirma o membro da EO Portugal.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Queremos ter 150 membros”

O lançamento desta associação nacional de “empreendedores com empresas maduras” será feito na próxima segunda-feira, na Universidade Católica, em conferência a que o Observador se associou. No evento, estará presente o chairman da Organização de Empreendedores (EO), Gilberto Crombé, o cofundador da Trivago, Rolf Schromgens, e o empreendedor Peter Sage, fundador de grupos como a World Wide Health Corporation (WWH) e o Energie Fitness Group, entre outros. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

A Organização de Empreendedores (EO) é uma organização fundada em 1987, nos Estados Unidos, que tem como missão “ligar empreendedores líderes” em vários países para promover “a aprendizagem e o crescimento” nas suas organizações. Tem 12 mil membros, espalhados por 48 países. Como explica Pedro Janela, “a EO nasceu nos Estados Unidos, onde, desde sempre, a colaboração e criação de redes são um fator fundamental no desenvolvimento de qualquer negócio.”

É essa a visão que temos para a EO Portugal. Os negócios precisam de pontes, redes e confiança e a EO é uma forma de construir todos eles. (…) Queremos ter, nos próximos dois anos, 150 membros do Chapter Português, que é o número que por exemplo Amesterdão tem. A dimensão a a escala são importantíssimas para que a EO Portugal faça a diferença. Em especial em empresas de cariz exportador”, sublinha Pedro Janela, que explica ainda que “a aceitação de novos membros carece de um convite pelos atuais membros, nacionais ou internacionais, além do preenchimento dos requisitos mínimos” impostos pela organização.

O futuro poderá passar pela criação da EO Lisboa e da EO Porto, acrescenta o responsável. “Mas para isso teremos de ter escala. Por agora queremos dar a conhecer o projeto, os benefícios e a nossa missão e, à medida que mais empreendedores se forem juntando, tomar a decisão de ter dois chapters [duas redes locais] ou mais”, afirma.