Um homem tentou pegar fogo a um avião da Air France no maior aeroporto da Serra Leoa, depois de ter entrado no avião sem passaporte ou cartão de embarque, foi dito em tribunal.

Os funcionários do aeroporto garantiram que a segurança ia ser reforçada depois de Ibrahim Kanu ter tentado embarcar no voo com gasolina, fósforos e um isqueiro, no dia 24 de junho, no Aeroporto Internacional de Lungi, perto da capital Freetown.

A acusação dizia que Kanu tentou entrar na área restrita reservada aos funcionários e apanhou um autocarro de ligação ao avião, que se acredita ter sido um Airbus A330-200 com Paris como destino.

A empresa britânica Westminster Group é a responsável pela segurança no aeroporto mas ainda não comentou o caso publicamente.

O pedido de fiança de Kanu foi rejeitado hoje com a justificação de que ele era um risco para o voo e foi acusado de “uma grave ofensa criminal”.

O diretor geral da Autoridade do Aeroporto, Idrissa Fofanah, disse aos jornalistas que a vigilância foi reforçada depois do incidente.