Inicialmente criada para conquistar o mercado norte-americano (o que acabou por fazer com assinalável sucesso, reconheça-se), a Lexus decidiu virar-se no final do século passado também para a Europa. Mas a aposta no Velho Continente passou a ser realmente mais séria em 1999, quando a divisão de luxo da Toyota lançou o seu primeiro modelo pensado especificamente para o mercado europeu: o IS.

Três gerações passadas, o IS superou a marca de 1 milhão de unidades vendidas. Pelo meio ficaram versões a gasolina, a gasóleo e híbridas, a variante descapotável e o primeiro Lexus a exibir a já famosa sigla F, que identifica as criações mais aguerridas da marca: o IS-F com motor 5.0-V8 de 423 cv, conjugado com uma das primeiras caixas de velocidades de oito relações do mundo.

Ainda hoje, 20% dos IS são comercializados na Europa, onde o modelo é também responsável por cerca de 20% das vendas da Lexus – valor que foi de 40% em Portugal em 2015. A sua versão mais popular em terras europeias é a 300h. Escolhida por 90% dos seus clientes europeus, monta uma motorização híbrida composta por um motor a gasolina de 2,5 litros e um motor eléctrico, anunciando um consumo médio de 4,3 l/100 km.

Actualmente, a Lexus está presente em 70 países, vendendo mais de 6.000 automóveis mensalmente.