Os Investigadores do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) e da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (UC) desenvolveram uma vacina para a hepatite B em forma de spray nasal. O anuncio foi feito esta segunda-feira, em comunicado de imprensa.

Olga Borges, coordenadora do projeto, explica que esta técnica utiliza “‘sistemas de transporte’ (nanopartículas poliméricas) capazes de levar as moléculas terapêuticas desde a mucosa nasal até ao interior das células”.

A mesma fonte acrescenta que estas nanopartículas, desenvolvidas por Filipa Lebre, doutoranda da Faculdade de Farmácia da UC, também poderão “ser usadas na composição de vacinas que previnem doenças sexualmente transmissíveis” – como é o caso da hepatite B.

Uma das principais mais-valias da administração da vacina por via nasal é a diminuição dos custos humanos e financeiros nos países em vias de desenvolvimento, evitando também as complicações resultantes da administração de injetáveis, como as infeções provocadas pela reutilização de seringas.

O estudo foi publicado na Molecular Pharmaceutics. O projeto contou com a colaboração da Universidade de Genebra e insere-se numa linha de investigação em vacinas iniciada em 2003.