Chama-se Paola Torrente, tem 22 anos, 1,80 metros de altura, longos cabelos escuros e veste o tamanho 46 — as curvas que a caracterizam já conquistaram a opinião italiana. O nome da jovem está a correr a imprensa daquele país por ter alcançado o segundo lugar na mais recente edição do concurso Miss Itália, que se realizou em Angri, na província de Salerno.

Escreve o espanhol ABC que a jovem modelo foi considerada pelos italianos a vencedora moral do concurso. Tida como bela e inteligente — está a estudar engenharia –, as curvas de Torrente revolucionaram a competição e são prova de que os estereótipos das moda estão a mudar. Apesar de vestir o tamanho 46, o júri da competição optou por não incluir a modelo na categoria de tamanhos grandes, alegando que o concurso não deve premiar apenas os cânones rígidos associados ao conceito de beleza.

A mudança de paradigma não se regista apenas em Itália e está a chegar a diferentes cantos do mundo. Seja disso exemplo o calendário Pirelli fotografado por Steven Meisel em 2015 que incluiu erotismo e curvas — Candice Huffine, com 90 quilos e 1,80 metros de altura, foi a primeira modelo plus size a aparecer nas páginas do famoso calendário.

Celebrities|Fashion,

Candice foi a primeira modelo plus size a aparecer nas páginas do calendário Pirelli. Vittorio Zunino Celotto/Getty Images

“A minha presença nesta sessão, a mais glamorosa do mundo, é sinal de que algo está a mudar na moda”, Candice chegou a dizer à Vogue Itália. Já a edição do Pirelli para 2017 vai contar com uma lista de estrelas — de Kate Winslet a Helen Mirren — que vão representar a beleza real e natural.