A proeza ocorreu no final de Agosto, mas só agora foi revelado o vídeo que prova que existe um novo recorde de velocidade de um veículo de quatro rodas, a rodar apenas em duas. Com um piloto acrobata ao volante, um BMW Série 3 Coupé de 2010, com motor turbodiesel, alcançou a impressionante marca de 186,269 km/h.

Este é um recorde estranho porque, por muita potência que possua o carro, e por muita habilidade que revele o piloto acrobata, o que verdadeiramente sofre são os pneus. Apenas dois deles têm de suportar o peso total do veículo – com o Coupé da Série 3 da BMW a pesar facilmente acima dos 1.600 kg –, bem como resistir à temperatura e ao esforço de rodar prolongadamente sobre o ombro do pneu e não o seu piso. E daí que a Nikian Tyres, fabricante finlandês de pneus, se decidisse por pneus reforçados nos ombros com fibra aramida, a mesma que se utiliza para construir os coletes à prova de bala e que muitas vezes é conhecida como kevlar, uma marca da DuPont.

A Nokian organizou o evento, contando com os serviços de um BMW devidamente preparado para o efeito, ou seja mais alto para facilitar a transição para rodar em duas rodas, com suspensões mais duras para suportar o peso em apenas duas rodas e um autoblocante forte (ou mesmo o eixo traseiro bloqueado), para ter tracção com apenas uma roda em contacto com o asfalto.

É claro que depois de ter a pista – tipo aeródromo, pois com carro inclinado não é possível acelerar tão fortemente, para ganhar velocidade –, o automóvel e, obviamente, os pneus, a Nokian tratou de encontrar um artista. Sim, por que isto de andar em duas rodas é um exercício que tem mais a ver com equilibrismo do que com condução. E foi o também finlandês Vesa Kivimäki o escolhido para, no espaço de uma hora, rodar nos dois sentidos e sobre cada um dos lados do carro, de modo a apurar uma velocidade média: 186,269 km/h foi o valor atingido, o que bate o anterior recorde em um pouco mais de 5 km/h.