A candidata à Casa Branca Hillary Clinton pediu aos norte-americanos para votarem numa “América generosa” nas eleições desta terça-feira, na última intervenção pública da sua campanha.

“Os nossos valores fundamentais estão a ser testados nestas eleições, mas a minha fé no nosso futuro nunca foi mais forte”, disse Clinton num comício em Raleigh, Carolina do Norte.

A candidata à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata pediu aos eleitores para escolherem a sua visão “de uma América com esperança, inclusiva, generosa”.

“Não temos de aceitar uma América obscura e divisionista”, afirmou, no início da madrugada nos Estados Unidos, a poucas horas da abertura das mesas de voto na costa leste do país, que hoje escolhe o sucessor de Barack Obama.

Apesar de esta ter sido a sua última iniciativa antes da abertura das mesas de voto, o grande comício de fecho de campanha de Clinton foi horas antes, em Filadélfia, onde juntou perto de 40 mil pessoas e onde estiveram, a seu lado, Barack Obama, a primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, e o ex-Presidente e seu marido Bill Clinton.

Em Filadélfia, Hillary Clinton apelou ao voto dos norte-americanos nas eleições de hoje para haver um resultado “sem dúvidas” ao seu rival do Partido Republicano, Donald Trump, que admitiu a possibilidade, durante a campanha, de não reconhecer os resultados.

“[Mostrem] que não há dúvida sobre o resultado destas eleições”, vincou Clinton, num comício em que estiveram também o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, a primeira-dama do país, Michelle Obama, e o ex-Presidente Bill Clinton.

Hillary Clinton insistiu que propõe políticas inclusivas, “um lugar para todos”, ao contrário de Donald Trump.

“Não queremos afundar a visão deste país. Queremos torná-la maior”, afirmou, dizendo que não permitirá que “ninguém destrua o progresso” que os EUA conseguiram durante os mandatos de Obama e que está convencida de que “os melhores dias” do país ainda estão por chegar.

Este comício de Filadélfia marcou o fim da campanha de Clinton à Casa Branca, mas a candidata ainda guardou a última aparição pública antes do início do dia de votações para Raleigh, no estado da Carolina do Norte.

Hillary Clinton chega ao dia da votação à frente nas sondagens, mas com pouca diferença em relação a Donald Trump.