Smartphones

Novos Galaxy A da Samsung vão ser resistentes à água

Os novos modelos da gama Galaxy A da Samsung vão ser lançados numa nova versão (2017) e, além de já trazerem USB-C, vão ser também à prova de água como acontece com o modelo topo de gama, o Galaxy S7.

JAN WOITAS/EPA

Autor
  • Miguel Videira Rodrigues

A Samsung confirmou esta segunda-feira que os novos Galaxy A (2017), smartphones de gama média da marca, vão trazer mudanças que facilitam a vida dos utilizadores. O Galaxy A3, A5 e A7 vão agora ser equipados com uma porta USB-C, carregamento rápido, Always on Display – permite manter uma parte do ecrã sempre ligada com um consumo de energia reduzido – e resistência à água (IP 68).

Os Galaxy A são smartphones com um aspeto premium, mas com especificações técnicas e preços mais reduzidos, que apareceram no mercado em 2015 e receberam um upgrade em 2016. Este ano acontece o mesmo mas desta vez as melhorias vão além do aspeto e da capacidade de processamento. Os modelos de 2017 vão chegar ao mercado no final do mês de janeiro com uma entrada USB-C e com resistência à água, como acontece no S7, o modelo topo de gama da marca.

Esta é uma aposta forte da empresa sul-coreana que dá a entender que os próximos telemóveis da marca vão contar com a entrada USB-C em vez da mini USB, e parece que não vamos voltar a ter um smartphone sem o certificado IP 68, como aconteceu com o Galaxy S6.

Além destas mudanças, o A3 vai receber uma câmara de 12 megapixeis na traseira e 8 megapixeis à frente, enquanto que o A5 e A7 vão ter 16 megapixeis à frente e atrás e uma abertura de f/1.9. Os três modelos vão suportar o carregamento rápido e o Always on Display.

No exterior a Samsung vai continuar a apostar no metal e no vidro, oferecendo um aspeto semelhante ao que a marca apresenta na linha S. O A7 ainda não se sabe por quanto vai ser posto à venda mas o A3 e A5 vão custar 329 euros e 429 euros, respetivamente.

Depois dos problemas que o Galaxy Note 7 trouxe à Samsung, a marca parece estar a apostar em melhorar a gama média, ao mesmo tempo que oferece algumas pistas sobre o que se pode esperar encontrar no Galaxy S8 em fevereiro, mês em que deve ser apresentado ao público.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Smartphones

Uma doença chamada smartphone /premium

Ruth Manus
5.781

As pessoas perderam completamente a noção do que é e do que não é urgente. Perderam a noção do que é horário de trabalho e do que é horário de descanso. Perderam, sobretudo, a noção de presença.

Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Eleições Europeias

Não há eleições europeias /premium

João Marques de Almeida

O parlamento europeu serve sobretudo para reforçar o poder dos grandes países, cujos partidos dominam os grupos políticos e, principalmente, as comissões parlamentares se fazem as emendas legislativas

Política

O caso Berardo e o regresso a Auschwitz

Luís Filipe Torgal

A psicologia de massas, manipulada pelos novos cénicos «chefes providenciais», vai transfigurando a história em mito, crendo num «admirável mundo novo», depreciando a democracia, diabolizando a Europa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)