Hoje, 17 de Março, é o Dia de São Patrício, o famoso feriado irlandês que homenageia a morte de São Patrício, padroeiro da Irlanda conhecido por ter levado a religião católica até ao país. O doodle da Google desta sexta-feira decidiu celebrar a data com uma imagem, que realça a simbólica cor verde protagonista da data e nos leva até à remota ilha Skellig Michael, ao largo do condado de Kerry, no sudoeste da Irlanda.

A ilha ficou conhecida por ter um mosteiro, construído há mais de 1.400 anos por monges, que foi classificado como Património Histórico da Humanidade pela UNESCO em 1996.

https://twitter.com/Googlesdoodle/status/842573015514722305

O Dia de São Patrício é um feriado nacional religioso na Irlanda desde 1903, mas também é festejado em mais regiões fora da ilha, em países como o Canadá, Reino Unido, Nova Zelândia, Austrália e Estados Unidos. A data, muitas vezes comparada ao Carnaval, é celebrada com festivais, desfiles e caminhadas de rua com pessoas maioritariamente vestidas de verde e com o símbolo de um trevo desenhado no corpo ou costurado nas roupas, que se tornou protagonista da festividade por se acreditar que o padroeiro São Patrício o teria utilizado para pregar a Santíssima Trindade aos pagãos celtas.

Uma das imagens das celebrações do Dia de São Patrício na Irlanda

Este ano, os eventos e comemorações na Irlanda vão concentrar-se sobretudo em Belfast, Londonderry, Downpatrick, Armagh e Newry, de acordo com a BBC. Uma série de desfiles, concertos gratuitos, marcados pela música tradicional irlandesa, paradas, caminhadas e visitas guiadas a pontos turísticos do país, demonstrações de gastronomia típica e eventos de dança são garantidos no calendário das festividades, que costumam durar à volta de três ou quatro dias.

Aqui, pode saber mais informações acerca da compra de bilhetes para aquelas festividades que rapidamente se transformaram num festival, com o nome de Saint Patrick’s Festival (Festival de São Patrício).

Quem foi São Patrício?

São Patrício, mais conhecido como St. Patrick, nasceu na Grã-Bretanha, na pequena localidade gaulesa de Banwen, por volta do ano de 385, e foi um missionário cristão que depois foi consagrado bispo e santo padroeiro da Irlanda. Aos 16 anos, altura em que se considerava pagão, foi capturado por saqueadores irlandeses e vendido como escravo a um chefe sacerdote druida de Dalriada, um território que hoje faz parte do condado de Antrim, na Irlanda do Norte. Conseguiu escapar após seis anos e foi nessa altura que decidiu virar-se para o cristianismo, estando cerca de 30 anos envolvido na criação de escolas, igrejas e mosteiros em todo o país, segundo o The Telegraph. São Patrício terá morrido a 17 de março do ano de 461 e foi sepultado no local onde agora se encontra a Catedral de Down, localizada na cidade de Downpatrick.

Comemorado à volta do mundo em tons de verde

O Dia de São Patrício é uma celebração tipicamente irlandesa, mas isso não impediu que outros países se juntassem às festividades. Algumas regiões levam as comemorações tão a sério que chegam até a tingir os rios de verde e alguns estabelecimentos, como cafés, restaurantes e pastelarias, servem comida e bebida também nessa cor como parte dos festejos, conta o The Mirror.

Um dos rios que aderiu à saga das celebrações, em Chicago.

A Ópera de Sidney, na Austrália.

O Cristo Redentor, no Brasil.

E até o Museu Condes de Castro de Guimarães, em Cascais.

Imagem disponibilizada através do site oficial da Embaixada da Irlanda em Portugal.

Três mitos do dia de São Patrício

Ao longo do tempo, e por muito pouco ou quase nada se saber acerca do santo padroeiro do Dia de São Patrício, foram criados muitos mitos e histórias à volta da data. O The Telegraph explica alguns deles.

  1. São Patrício converteu sozinho os irlandeses ao cristianismo. A verdade: vários historiadores acreditam que já existiam cristãos na Irlanda antes de São Patrício. A Irlanda teve uma grande ligação comercial com o império romano, daí acreditar-se que a religião já teria sido propagada antes.
  2. São Patrício derrotou os druidas pagãos. A verdade: acredita-se que esta história foi inventada por um clérigo, de nome Muirchú, que nasceu dois séculos mais tarde.
  3. São Patrício explicou e pregou a Santíssima Trindade com um trevo. A verdade: a lenda conta que São Patrício utilizou um trevo para explicar a Santíssima Trindade cristã – o Pai, o Filho e o Espírito Santo. No entanto, também se acredita que tudo não passa de uma invenção que passou de boca em boca séculos mais tarde.