Cidades

Cascais é a terceira melhor cidade do país, depois de Lisboa e Porto

10.286

Lisboa e Porto ocupam o primeiro e segundo lugares do ranking das melhores cidades de Portugal, divulgado pela Bloom Consulting. Cascais chega ao terceiro lugar, numa luta renhida com Braga.

A edição deste ano tem exatamente as mesmas 25 cidades da versão anterior do ranking

Husond/Wikipedia

O relatório anual da Bloom Consulting, uma consultora especializada em city branding, revelou esta terça-feira as 25 melhores cidades de Portugal. Para a elaboração do ranking são tidos em conta a economia turística e social, as pesquisas online e os sites e redes sociais de cada município.

Por quatro anos consecutivos, Lisboa ocupa o primeiro lugar da lista mas a Bloom Consulting destaca melhorias em todas as dimensões e variáveis analisadas, “afirmando-se mais uma vez como o município mais procurado online do país por turistas, investidores e cidadãos em geral”, segundo a empresa. Segue-se o Porto, que ocupa o segundo lugar.

O grande destaque vai para Cascais que ultrapassa Braga e chega ao terceiro lugar do pódio, sendo a único subida registada no top 5. De acordo com os dados do relatório, ambas as cidades “melhoraram em muito a sua prestação pelo que foi uma luta renhida pelo 3º posto”.

Depois de Coimbra e Sintra, o 7º lugar é ocupado por uma cidade da Madeira. Desde o primeiro relatório realizado pela Bloom Consulting, há quatro anos, Funchal tem registado uma crescida progressiva. Segue-se o município de Oeiras.

O aumento das pesquises online valeram a Faro uma subida de quatro posições que levou o município a chegar ao top 10, no 9º lugar. O top 10 fica preenchido com Setúbal.

A descida de uma posição de Aveiro, que está agora em 11º, é destacada pela Bloom Consulting. No 12º lugar, Vila Nova de Gaia, é caracterizado como o “município de mais impressionante crescimento ao longo das últimas edições, passando de 34º a 12º classificado em apenas 4 edições”.

O crescimento de várias cidades, inclusive Almada, no 12º lugar, obrigou cidades como Guimarães e Leiria a saírem do top 10, e a ficarem no 14ª e 15ª posições, respetivamente.

Matosinhos, Albufeira, Viseu, Portimão, Évora, Maia, Torres Vedras, Figueira da Foz, Viana do Castelo e Mafra ocupam, por esta ordem, os últimos 10 lugares do ranking.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Cidades

Trotinetes absurdetes /premium

Laurinda Alves
1.255

Não quero morrer nem matar por causa de uma estúpida trotinete, estupidamente a circular na estrada, mas sei que fatalmente algum desastre vai acontecer dada a multiplicação irrestrita destes veículos

Taxistas

Táxi? Não, carro com motorista /premium

Helena Garrido
135

Que serviços presta hoje um táxi ou a Uber? Com as escolhas que existem nas cidades, na era da economia da partilha, os taxistas que não o perceberem estão condenados. Nenhum governo os pode salvar.

Conflitos

Mediterrâneo

Luis Teixeira

Huntington defendeu, como Braudel, que a realidade de longa duração das civilizações se sobrepõe a outras realidades, incluindo os Estados-nação em que se supôs que a nova ordem mundial iria assentar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)