A cadeia de hambúrgueres Burger King criou uma publicidade muito simples e que não precisou de muitos recursos. O anúncio foca-se apenas numa pessoa e numa frase: “Ok Google, o que é o hambúrguer Whopper?” e assim, todos os dispositivos que tenham o assistente virtual da Google ativo começavam a pesquisar e a fornecer a informação forçadamente solicitada. A Google tomou medidas e, ao fim de três horas do anúncio estar disponível, bloqueou esta ordem no seu assistente virtual.

https://www.youtube.com/watch?v=U_O54le4__I

Foi uma jogada, no mínimo, engraçada, por parte da cadeia de fast food. No entanto, levantou alguns problemas de como será o futuro da publicidade, visto que esta ação criada pela campanha ao Whopper fez com que milhares de equipamentos iniciassem uma pesquisa pelo produto sem que o utilizador tenha autorizado.

A Google viu-se forçada a controlar este pequeno problema e, ao fim de três horas do anúncio começar a dar que falar, bloqueou o comando emitido pelo “funcionário” que deu a cara pela campanha. No entanto, se um utilizador real fizer a mesma pergunta o assistente vai mostrar o resultado pedido.

Nos EUA já são muitos os utilizadores que, além de um smartphone Android, têm em casa um Google Home, fazendo com que este anúncio especifico se tenha tornado um incómodo. Ao ouvir a frase “Ok google, o que é o hambúrguer Whopper?” o assistente começava, de imediato, a citar a informação que surgia no motor de pesquisa.

Este movimento levou a que a página da Wikipédia do Whopper começasse a sofrer diversas alterações, tanto por parte da empresa como por parte de outros utilizadores que decidiram acrescentar informação apenas por brincadeira. “Causador de cancro”, “doce de chocolate”, “unhas” e “ratos” foram alguns dos extras que os utilizadores decidiram acrescentar à descrição do hambúrguer.

Para manter o controlo da situação a Wikipédia viu-se obrigada a permitir a edição da página apenas a administradores.