Os preços na produção industrial aumentaram 4,3% na zona euro e 4,8% na União Europeia (UE) em março e na comparação homóloga, segundo divulga esta sexta-feira o Eurostat.

Já em cadeia (face ao mês anterior), os preços na produção industrial mantiveram-se estáveis, quer nos 19 países do euro, quer nos 28 Estados-membros. Face a março de 2016, a Bélgica (12,8%), a Holanda (8,7%) e o Reino Unido (8,1%) foram os países onde o indicador mais subiu, tendo recuado apenas no Luxemburgo (-2,7%).

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, na comparação com fevereiro, as maiores subidas dos preços na produção industrial foram registadas na Bulgária (1,3%), na Grécia (0,6%), na Letónia e no Reino Unido (0,5% cada) e as quebras mais acentuadas na Irlanda (-0,9%), na Suécia (-0,7%), em França e na Eslováquia (-0,6% cada). Em Portugal, os preços na produção industrial subiram, em março, 5,2% em termos homólogos e estabilizaram em cadeia.