Crise Política no Brasil

Presidente do Brasil diz que denúncia contra si é “uma ficção”

O procurador-geral Rodrigo Janot denunciou o presidente brasileiro por corrupção passiva. Michel Temer falou pela primeira vez depois da denúncia. Temer diz que se trata de "uma ficção".

Joedson Alves/EPA

O Presidente do Brasil, Michel Temer, disse esta terça-feira numa declaração ao país que a denúncia de corrupção contra si, apresentada na segunda-feira no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, é “uma ficção”.

A denúncia é uma ficção, volto a sustentar que devo estas explicações e a dizer que tentaram imputar contra mim um ato criminoso, mas isto foi feito exatamente por alguém [Joesley Batista dono da empresa JBS que o denunciou à Justiça] que deveria estar na cadeia e está solto para voar à Nova Iorque ou Pequim”, disse Michel Temer.

Falando pela primeira vez depois da apresentação da denúncia pelo alegado crime de corrupção passiva, com base em confissões feitas por quadros superiores da JBS, que envolveu em várias irregularidades graves, o chefe de Estado afirmou que é “vítima” de uma “infâmia de natureza política”.

Os senhores sabem que eu fui denunciado por corrupção passiva, a esta altura da vida, sem jamais ter recebido valores, nunca vi o dinheiro, e não participei de acertos para cometerem ilícitos. Onde estão as provas concretas de recebimento destes valores? Elas inexistem”, declarou.

Na passada segunda-feira Michel Temer tornou-se no primeiro Presidente brasileiro no exercício do cargo a ser acusado do crime de corrupção. O processo, porém, só será instaurado se dois terços da Câmara dos Deputados (câmara baixa parlamentar), ou seja, 342 dos 513 parlamentares deste órgão, aceitarem a abertura do processo e a maioria dos 11 juízes do STF votarem favoravelmente a denúncia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Lula da Silva

E agora, Brasil?

João Marques de Almeida

No meio desta radicalização, alguns generais do Exército brasileiro fizeram declarações preocupantes. O que fará o Exército se houver conflitos e violência nas ruas nos próximos dias? 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)