377kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Vocalista dos Linkin Park encontrado morto em casa

Este artigo tem mais de 4 anos

Chester Bennington, um dos vocalistas dos Linkin Park, foi encontrado morto em casa. Acontece no mesmo dia que o seu amigo Chris Cornell, que se suicidou em maio, faria 53 anos.

5 fotos

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Chester Bennington, um dos vocalistas dos Linkin Park foi encontrado morto na sua residência em Palos Verdes Estates, em Los Angeles, no estado norte-americano da Califórnia, esta quinta-feira. A informação foi avançada pelo site TMZ e mais tarde confirmada pelo departamento médico-legal de Los Angeles à Associated Press.

De acordo com a mesma fonte, o cantor ter-se-á enforcado. O corpo foi encontrado às 9h00 locais (17h00 em Lisboa). O porta-voz do médico legista disse em declarações à Associated Press que se trata de “suicídio aparente”, se adiantar mais pormenores. A morte de Bennington está a ser investigada.

Mike Shinoda, rapper e outro vocalista da banda, já reagiu à morte de Bennington no Twitter. “Chocado e de coração partido, mas é verdade. Um comunicado oficial vai ser divulgado assim que o tivermos”, pode ler-se na publicação.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Também o comediante e apresentador de televisão Jimmy Kimmel se manifestou acerca da morte do vocalista no Twitter. “Chester foi um dos homens mais amáveis ​​que eu tive no meu programa. O meu coração fica partido pela sua família e amigos. Ele vai fazer falta de uma forma terrível”, pode ler-se na publicação.

Bennington morreu no mesmo dia em que o amigo Chris Cornell faria 53 anos. O vocalista do Soundgarden e do Audioslave, Cornell cometeu suicídio, também por enforcamento, em maio deste ano. Na altura, Bennington cantou a música “Hallelujah”, de Leonard Cohen, no seu funeral e escreveu uma carta ao amigo, que partilhou no Twitter.

Chester Bennington tinha 41 anos e era pai de seis filhos, um deles adotivo, de duas mulheres. Há vários anos que o cantor enfrentava problemas relacionados com drogas e álcool. Bennington já tinha admitido no passado que considerou cometer suicídio porque tinha sido abusado em criança por um homem mais velho, recorda a TMZ.

O cantor juntou-se aos Linkin Park em 1999. Foi com o lançamento do álbum de estreia da banda, intitulado “Hybrid Theory”, que Bennington se tornou conhecido, em 2000. Desse álbum faziam parte temas como “In the End”, “Crawling” e “One Step Closer”. O disco vendeu dez milhões de cópias só nos EUA.

Três anos mais tarde, o cantor deu voz para o álbum “Meteora” da banda. Em 2005, Bennington formou a sua própria banda de rock porque tinha composto algumas músicas que não se adequavam ao estilo dos Linkin Park. Chama-se “Dead by Sunrise”. Foi vocalista dos Stone Temple Pilots, entre 2013 e 2015.

O cantor estava atualmente a trabalhar no desenvolvimento de um programa de televisão chamado “Mayor of the World”. Esta não seria a estreia de Bennington no mundo da representação. Em 2006, tinha feito uma pequena participação no filme de ação “Crank”, de Mark Neveldine e Brian Taylor.

Os Linkin Park estrearam-se em Portugal em setembro de 2003, no Pavilhão Atlântico. Mas a banda norte-americana esteve em Portugal várias vezes: em 2004, para o Super Bock Super Rock, em 2007, para o festival Alive, em Oeiras, e, em 2009, para o festival Rock One, em Portimão. A última vez que estiverem em território português foi na festa dos 10 anos do Rock in Rio Lisboa, em 2014. Já tinham estado no Rock in Rio em 2008, 2010 e 2012. Em 2014, a banda partilhou no Youtube um vídeo da digressão europeia, no qual mostrou os momentos passados em Lisboa.

A última atuação dos Linkin Park aconteceu, no passado fim de semana, no festival Hellfes, em França, onde foram cabeças de cartaz. A banda tinha já alguns concertos agendados até outubro, no âmbito da digressão pelos EUA do seu mais recente álbum, “One More Light “, editado em maio. A 27 de julho deveria atuar no Xfinity Center, em Mansfield, no estado norte-americano de Massachusetts, e em Nova Iorque a 28 de julho.

A página está a demorar muito tempo.