A Aliança que envolve franceses e nipónicos, e que lidera as vendas globais de automóveis eléctricos com o Nissan Leaf e o mercado europeu com o Renault Zoe, prepara-se para atacar a China, o maior mercado automóvel mundial e, de longe, aquele em que os veículos eléctricos registam o maior crescimento.

Para materializar este objectivo, a Aliança anunciou uma joint-venture com a Dongfeng Motor Group, denominada eGT New Automotive Co. Ltd (eGT), que tem como finalidade conceber e produzir veículos para comercializar no mercado doméstico. A divisão do capital da eGT coloca a Dongfeng na posse de 50% da nova empresa, com a Renault e a Nissan a assumirem 25% cada.

A eGT estará localizada na cidade de Shiyan, na China central, e terá uma capacidade de produção anual de 120.000 veículos, isto num mercado que, em 2016, comercializou 256.879 automóveis eléctricos alimentados por baterias, mais 21% do que no ano anterior, e que nos primeiros sete meses de 2017 viu as vendas deste tipo de modelos aumentarem cerca de 37%.