O jornal francês Le Monde alertou esta terça-feira para a proliferação nas redes sociais de imagens manipuladas sobre a intervenção policial na Catalunha, no passado domingo, quando as autoridades tentaram impedir a realização de um referendo pela independência.

“Atos de violência verdadeiros, mas também imagens às vezes falsas. (…) Certas cenas de violência foram imortalizadas pelos internautas e circularam nas redes sociais nestas últimas horas. Mas outras mensagens igualmente difundidas contêm imagens manipuladas”, destaca a secção “Les décodeurs” do diário francês, que se dedica a verificar informações que circulam na Internet.

A publicação analisa quatro imagens e vídeos em concreto que, segundo a equipa de investigadores, não correspondem a acontecimentos durante o referendo de 1 de outubro, considerado ilegal pela justiça espanhola.

O primeiro vídeo – partilhado milhares de vezes no Twitter a ilustrar a mensagem “A polícia espanhola ataca votantes catalães” – mostra a polícia anti-distúrbios a bater com cassetetes em várias pessoas que estão na rua.

“Estas imagens não têm qualquer relação com a votação organizada no domingo, 1 de outubro. Na verdade, remontam a 14 de novembro de 2012, numa manifestação contra a austeridade em Tarragona (Catalunha), na qual os manifestantes foram reprimidos pelos Mossos d’Esquadra (polícia regional catalã)”, indica o Le Monde.

Outro caso é o de uma foto – partilhada no Facebook – que mostra um polícia a ameaçar com um cassetete um homem numa cadeira de rodas.

“A fotografia é bem real, mas também é antiga. Na realidade foi tirada em 2011, durante uma intervenção policial contra o movimento dos ‘indignados’ na Catalunha”, sublinham os investigadores da equipa “Les décodeurs” (“Os descodificadores”, em português).

Também mostram o caso de uma foto na qual um grupo de agentes da Guarda Civil enfrenta manifestantes catalães que supostamente empunham uma “estelada” (a bandeira independentista catalã).

O Le Monde demonstra que na foto original – apresentada no Twitter como sendo “digna de um Pulitzer”- não havia nenhuma bandeira e que esta foi acrescentada digitalmente mais tarde.

Por último, “descodifica” a foto de um grupo de bombeiros catalães que enfrentam polícias anti-distúrbios, que parecem prontos a iniciar uma carga.

“Novamente, esta foto não tem qualquer relação com a atualidade. Trata-se de uma imagem tirada pelo fotógrafo da agência Associated Press, Paco Serinelli, durante manifestações contra a austeridade a 29 de maio de 2013, em Barcelona, na qual participaram os bombeiros”, explicam os investigadores.

A equipa “Les décodeurs” integra uma dezena de profissionais especialistas em jornalismo de dados e em redes sociais. Entre outros casos, estiveram envolvidos na divulgação dos Papéis do Panamá.

Também a conta de Twitter espanhola “Maldito Bulo” (qualquer coisa como “maldito boato”), que se dedica a encontrar montagens e imagens falsas na internet, tem destacado na sua conta de Twitter várias imagens relacionadas com o passado domingo que considera não serem verdadeiras. Na conta foram colocadas algumas das imagens e vídeos denunciadas pelos “Décodeurs” do Le Monde, para além de muitas outras.