Carrie Fisher, a atriz que deu vida a Leia Organa em Star Wars, entregou uma língua de vaca numa caixa a um produtor que atacou sexualmente uma amiga sua. E fê-lo pessoalmente. A história foi revelada por Heather Robinson, a própria amiga da atriz, que faleceu em dezembro de 2016.

Numa entrevista à rádio 94.9 MixFM do estado do Arizona, nos Estados Unidos da América, Robinson, guionista, conta que, após ter ido jantar com o produtor – que diz ser vencedor de um Óscar -, este a atacou dentro do carro. Heather contou a Fisher, que, duas semanas depois, lhe enviou um email em que revelava ter entregue em mão, nos estúdios da Sony, uma língua de vaca dentro de uma caixa da Tiffany, marca de jóias de luxo.

Junto com a caixa e a língua de vaca ia uma nota, que, segundo a guionista, dizia: “Se alguma vez tocas na minha querida Heather ou em outra mulher outra vez, a próxima entrega será de algo teu numa caixa muito mais pequena”.

As declarações de Heather Robinson vêm no seguimento do escândalo sexual em torno de Harvey Weinstein. Segundo Robinson, o tipo de situações de que Weinstein tem sido acusado “acontece a toda a hora”, dizendo mesmo que há uma cultura de abuso sexual em Hollywood.

A guionista diz que nunca falou do ataque até então por se sentir “envergonhada de si mesma” e achar que tinha feito “algo de errado”. Robinson pensava que, por ter aceite jantar com ele, “estava a pedi-las”.