O leilão de oito áreas para exploração de petróleo no pré-sal brasileiro – grande reserva de petróleo e gás no litoral do Brasil – começou agora no Rio de Janeiro, após o Governo brasileiro ter conseguido invalidar uma decisão judicial que suspendia a sua realização.

A operação de licitação deveria ter começado às 9h00 (12h00 em Lisboa) desta sexta-feira no Rio de Janeiro, mas a Agência Nacional do Petróleo (ANP) decidiu esperar pela resposta a um recurso entreposto pela Advocacia-Geral da União (AGU) contra uma decisão provisória de um tribunal do estado de Amazonas a favor do sindicato dos petroleiros daquele estado, que impedia o início das ofertas.

Agora, as 16 empresas habilitadas pela ANP, entre elas a Petrogal, já iniciaram as suas ofertas, que serão feitas em duas rodadas, nas quais serão disputados oito blocos do pré-sal nas bacias de Santos e Campos.

A previsão da ANP é de que estas áreas em leilão possam gerar 36 mil milhões de dólares em investimentos (31 mil milhões de euros) e 130 mil milhões de dólares (112 mil milhões de euros) em royalties para o Brasil.