Ele é só um, mas toca muitos instrumentos. Elon Musk é CEO da SpaceX, empresa que visita regularmente a Estação Espacial Internacional quando não a colocar satélites em órbita, ou prepara a colonização de Marte. E acumula o mesmo cargo na Tesla e também na Hyperloop, que prepara um ‘tubo mágico’ no qual as pessoas vão poder viajar a velocidades incríveis em velozes cápsulas. Mas isto não é tudo, pois o sul-africano, naturalizado americano, é ainda o responsável pela The Boring Company, que tem tudo menos ser boring (chata).

À excepção da SpaceX, que já está financeiramente mais madura, as restantes empresas de Elon Musk são conhecidas por perder dinheiro. E em grande quantidade – o que até é normal, atendendo a que estão ainda a crescer e em período de forte investimento, o que no caso da Tesla significa construir fábricas de baterias e de veículos, além de desenvolver novos modelos, de que apenas se verão frutos quando finalmente as vendas ganharem volume. O primeiro destes será o Model 3, que depois de ter previsto atingir 5.000 unidades por semana em Dezembro deste ano, deslocou para Abril de 2018 esse objectivo.

Mas se Musk é conhecido por queimar dinheiro a uma velocidade maior do que a que consegue fabricar automóveis, desta vez encontrou uma solução para realizar capital, com pouco esforço. Decidiu comercializar chapéus pretos, com o emblema da The Boring Company, isto num país em que praticamente todos indivíduos já têm dezenas destes bonés tipo basebol.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Vender chapéus da NASA, Apple, SpaceX ou até da Tesla é fácil, pois quem os adquire identifica-se de alguma forma com o produto final. Mas a Boring ainda não fez nada. Tem apenas um projecto para escavar uns túneis sob as grandes cidades e, através deles, deslocar rapidamente veículos, de forma a evitar o caos no trânsito.

Como se não bastasse a falta de sex appeal da empresa, os bonés não eram propriamente baratos, sendo comercializados a 20 dólares a unidade. Ainda assim, os “Boring Hat” foram um sucesso e rapidamente aliciaram 15.000 clientes. Com isto, a empresa de Musk facturou 300.000 dólares, o que não é nada mau, face ao investimento.