O Supremo Tribunal espanhol está a rever os processos de detenção de dois separatistas catalães e de outros oito antigos membros do governo regional da Catalunha afastados há cerca de um mês, noticia esta sexta feira a AP sem citar fontes.

Um tribunal inferior ordenou a prisão provisória dos dez detidos, enquanto os magistrados investigam o papel dos separatistas nos acontecimentos que levaram à declaração unilateral de independência da Catalunha, em fins de outubro.

Os oito políticos podem ser acusados de rebelião e sedição, o que pode acarretar uma pena de prisão de décadas.

Os dois líderes separatistas que estiveram na base do incentivo aos grupos independentistas estão acusados de sedição pelo papel desempenhado nas manifestações de setembro em Barcelona.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os dez detidos pediram ao tribunal para serem ouvidos hoje, de forma a pedires desculpa pelo comportamento e renunciar aos esforços de independência na esperança de serem libertados.

A maioria dos políticos detidos está na corrida às eleições regionais de 21 deste mês convocadas por Madrid.