Depois de notícias segundo as quais a BMW terá registado a patente de todas as siglas envolvendo a letra “i”, não só do i1 ao i9, como também do iX1 ao iX9, naquele que poderá ser entendido como mais um passo rumo à já anunciada intenção de criar uma nova gama de veículos eléctricos ou electrificados, a BMW vem agora assegurar que as novas baterias a instalar nesses carros serão capazes de durar toda a vida útil do veículo. E o mesmo que um motor de combustão.

A certeza foi dada pelo responsável máximo pelo departamento de desenvolvimento de baterias, Andreas Raith, durante um evento em Munique, onde assegurou à CarAdvice que as próximas baterias deverão durar tanto quanto os motores de combustão, até porque não existem, até ao momento, quaisquer dados que apontem para uma possível degradação antecipada das mesmas.

Não se trata de marketing; as novas baterias foram, efectivamente, desenhadas para durar tanto quanto o veículo”, afirmou Raith. Que, quando questionado sobre aquilo que a BMW considera ser o ciclo de vida de um veículo, respondeu “15 ou mais anos”.

Recorde-se que a BMW tem planos para lançar cerca de 25 modelos electrificados, 12 dos quais 100% eléctricos, até 2025. Motivo pelo qual tem vindo a investir fortemente nas baterias.

BMW planeia uma enxurrada de SUV eléctricos?

Com um objectivo de vendas para este ano que passa por atingir a marca dos 100 mil híbridos plug-in, a marca de Munique espera que só os veículos 100% eléctricos venham representar 25% das suas vendas, já nos próximos oito anos.

Nem mesmo os modelos M ficarão a salvo da electrificação, de acordo com o próprio chairman do Grupo BMW, Harald Kruger. “Continuaremos a aumentar a percentagem de modelos electrificados em todas as marcas e modelos do grupo. E sim, isso inclui tanto a Rolls-Royce como os veículos M“, confirmou este responsável.