Futebol

Saiu da Segunda e parou na Premier League: Carlos Carvalhal assina pelo Swansea

166

A Premier League vai ter pela primeira vez três treinadores portugueses em simultâneo: depois de Mourinho e Marco Silva, Carlos Carvalhal, que saíra do Sheffield Wednesday, assina pelo Swansea.

Carlos Carvalhal sai do Sheffield Wednesday para o Swansea, com a missão de garantir a permanência na Premier League

Getty Images

Carlos Carvalhal é o novo treinador do Swansea, equipa que ocupa atualmente o 20.º e último lugar da Premier League. O acordo foi anunciado ao final da manhã pelo clube galês e confirma aquilo que parece mesmo ser uma nova tendência em Inglaterra nos treinadores portugueses: depois de José Mourinho (Manchester United, após passagem pelo Chelsea) e Marco Silva (atualmente no Watford, depois do Hull City), há mais um técnico nacional no principal escalão daquela que é para muitos considerada a melhor Liga do mundo.

Curiosamente, Carvalhal, que assinou contrato até ao final da temporada com opção, acaba por fazer um trajeto “anormal” em termos de posição como técnico: poucos dias depois de ter terminado por mútuo acordo a ligação com o Sheffield Wednesday (equipa do Championship, escalão equivalente à nossa Segunda Liga), no seguimento de uma série de sete jogos seguidos sem vencer, o português acaba por chegar à principal divisão do futebol inglês, substituindo Paul Clement com o objetivo de tirar a formação galesa da última posição quando está a cinco pontos da permanência.

Num plantel com uma qualidade acima daquilo que a atual classificação demonstra, Carlos Carvalhal vai contar com um jogador português: Renato Sanches, médio que está cedido pelo Bayern até ao final da temporada e que tem encontrado algumas dificuldades de adaptação à Premier League. Além do jovem campeão europeu de seleções, o técnico tem ainda nomes de valia como o guarda-redes Fabianski, o central Federico Fernández, o médio Leroy Fer e os avançados Wilfried Bony ou Jordan Ayew.

“Sentimos que era necessário a situação do nosso treinador o mais rapidamente possível e, apesar de não ser o timing perfeito, podemos olhar para a segunda metade da época com um renovado otimismo. O tempo do Carlos no Sheffield Wednesday destacou o seu grande carácter e personalidade para liderar a equipa e um clube de futebol, o que é vital neste tempo crucial para nós. Construiu uma carreira com muita experiência que vai assegurar que a equipa seja estruturada e organizada”, referiu o presidente do Swansea, Huw Jenkins.

Sinto-me muito motivado, é a melhor palavra. Vai ser um desafio complicado, sabemos a posição que ocupamos, mas podemos atingir os nossos objetivos. É preciso haver um grande compromisso dos jogadores em campo e dos adeptos no apoio, que também faz a diferença. Não podemos prometer nada, mas vamos trabalhar muito para colocar a equipa a jogar um bom futebol, um futebol que permita aos nossos fãs reconhecerem a nossa identidade”, comentou Carlos Carvalhal nas primeiras palavras como técnico dos galeses.

Aos 52 anos, Carvalhal, um antigo defesa central formado no Sp. Braga que foi internacional Sub-21 e chegou a passar pelo FC Porto (além de Desp. Chaves, Beira-Mar, Tirsense e Sp. Espinho), vai comandar o 16.º clube desde 1998/99, altura em que chegou a ser treinador-jogador dos tigres de Espinho. Seguiram-se Freamunde, Vizela, Desp. Aves, Leixões, V. Setúbal – em duas ocasiões –, Belenenses, Sp. Braga, Beira-Mar, Asteras Tripoli (Grécia), Marítimo, Sporting, Besiktas, Istanbul BB (ambos da Turquia) e Sheffield Wednesday (Inglaterra).

A grande carreira no Leixões, onde conseguiu levar uma equipa da 2.ª Divisão B de forma fantástica à final da Taça de Portugal em 2002 (e Supertaça, no ano seguinte), e a vitória na edição inaugural da Taça da Liga pelo V. Setúbal (clube que já tinha subido à Primeira Liga em 2004), em 2007, foram dois dos principais momentos de uma carreira que teve como pontos altos as passagens pelo Sporting (entrou a meio da época, rendendo Paulo Bento no final de 2009) e pelo Besiktas. No Sheffield Wednesday, acabou por falhar na reta final a promoção à Premier League em duas ocasiões (2016 e 2017), saindo derrotado nos playoffs.

Curiosamente, o primeiro jogo de Carvalhal no comando do Swansea deverá ser este sábado, dia 30, fora frente ao Watford… de Marco Silva (15 horas).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt
Corrupção

Traição à pátria

Paulo de Almeida Sande

Quando nos perguntamos por que razão Portugal se arrasta na cauda da Europa parte da resposta é o BES, os Vistos Gold, o Face Oculta, o BPN, a PT, a operação Marquês, a Moderna, o Freeport, etc., etc.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site