O Turquemenistão é um pequeno país da Ásia Central. Faz fronteira com o Cazaquistão, o Uzbequistão, o Afeganistão e o Irão. Mas, mais do que isso, é um paraíso dos ditadores. E as suas histórias mirabolantes ficam muitas vezes escondidas no meio de outras parecidas com origem na Coreia do Norte e afins. Mas esta não.

O atual presidente, Gurbanguly Berdymukhamedov, proibiu todos os carros pretos. O motivo? É muito simples. A cor preferida do presidente é o branco. A Quartz conta que, em 2015, o líder máximo do Turquemenistão cancelou as importações de carros pretos. Mas em novembro de 2017 levou as coisas um bocadinho mais longe. Ordenou a toda a população que só comprasse carros brancos ou prateados e, em caso de já possuírem um veículo preto, têm de o pintar.

Berdymukhamedov sucedeu a Saparmyrat Nyýazow, que morreu em 2006, e também teve a sua quota parte de decisões, no mínimo, surreais. Para além de mandar construir uma gigantesca estátua rotativa, completamente dourada, no centro da capital Ashgabat, renomeou os meses do ano com os nomes dos familiares e autodenominou-se “Turkmenbashi” – “pai de todos os do Turquemenistão”.