O montante dos novos créditos ao consumo atingiu, em novembro, o valor máximo de pelo menos cinco anos, ao serem emprestados quase 655 milhões de euros, segundo divulgou esta segunda-feira o Banco de Portugal (BdP).

Em novembro passado, foram emprestados 267,18 milhões de euros em crédito automóvel, mais 5% face ao mês anterior (de outubro) e mais 19,5% face a novembro de 2016.

O montante dos novos créditos ao consumo automóvel concedido em novembro é mesmo o valor maior desde pelo menos 2012, ou seja, em cerca de cinco anos, segundo o banco central.

Também o crédito pessoal atingiu 285,8 milhões de euros em novembro, máximo de cinco anos.

Para o aumento do crédito pessoal contribuiu os empréstimos sem finalidade específica (pode ser, por exemplo, para a compra de móveis ou outros equipamentos para a casa), que foi de 279,1 milhões de euros em novembro, mais 5,4% face a outubro e mais 11,3% face a novembro de 2016.

Já o crédito pessoal para as finalidades como educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamentos foi de 6,702 milhões de euros. Este valor significa menos 15,7% do que em outubro, mas mais 13,6% face a novembro de 2016.

Ainda de acordo com os dados sobre a evolução dos novos créditos aos consumidores, divulgados pelo BdP, o montante de novo crédito em cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes e facilidades de descoberto subiu para 101,88 milhões em novembro passado, um valor que representa mais 7,51% face a outubro e 4,84% face a novembro de 2016.