A Nissan está impressionada pela aceitação que o seu novo Leaf está a granjear junto do público. É certo que o eléctrico da Nissan é o modelo alimentado a bateria que mais vende no mundo, mas nada preparou a marca japonesa da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi para o sucesso que parece ter entre mãos. Isto porque em apenas dois meses, depois de revelar as primeiras fotos e características da nova geração, o fabricante recebeu 12.000 encomendas firmes por parte de clientes europeus, 7.000 dos quais proprietários da primeira geração, apresentada em 2010.

O mercado português acompanhou este dinamismo, e segundo o director-geral da Nissan em Portugal, António Melica, 550 clientes nacionais já pagaram o sinal solicitado pelo concessionário, com a finalidade de serem os primeiros a receber o veículo eléctrico que estará disponível no nosso país a partir de finais de Março, por valores que oscilam entre os 32 e os 37 mil euros, consoante o nível de equipamento.

Das 550 encomendas firmes, Melica especificou que 378 dizem respeito a particulares e empresas, a que se soma uma frota superior a 150 unidades, oriunda de uma empresa pública que anunciarão em breve. E depois de ter comercializado 200 unidades do Leaf da primeira geração em 2017, o responsável pela Nissan em Portugal espera alcançar 1.400 unidades do novo modelo – mais potente, com mais autonomia e mais bem equipado – de Março a Dezembro de 2018.