A Coreia do Norte e a Coreia do Sul acordaram, esta quarta-feira, entrar juntas na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, que vai realizar-se em PyeongChang. A comitiva vai marchar sob uma mesma bandeira, a representar a península, concordaram os dois países (que têm um conflito de décadas) no âmbito das negociações que estão a decorrer entre as duas Coreias, que retomaram conversações recentemente.

Os Jogos Olímpicos estão a ser vistos como o primeiro passo para a aproximação entre os países desavindos desde 1953 — e que não tinham diálogo direto desde 2015 — e esta é a segunda reunião realizada entre representantes das duas frentes. Uma das primeiras conclusões é histórica: os dois países vão aparecer lado a lado na inauguração dos Jogos de Inverno.

E vão também ter, de acordo com o ministro da Unificação da Coreia do Sul, uma equipa de hockey no gelo na competição que começa a 9 de fevereiro. As decisões ainda aguardam aprovação do Comité Olímpico Internacional.

Além disso, a Coreia do Norte também já fez saber que vai enviar para os Jogos uma comitiva alargada, de mais de 500 pessoas, onde estarão incluídas 230 cheerleaders, mas também artistas e 30 praticantes de taekwondo para uma demonstração.

Seul e Pyongyang iniciaram estas conversações a 9 de janeiro, com o objetivo de reduzir a tensão militar na península e enviar uma delegação norte-coreana a PyeongChang.