A comissão de trabalhadores da Autoeuropa e a administração da fábrica de Palmela chegaram a um pré-acordo que define aumentos salariais de 3,2% para este ano. Este acordo, que não inclui os polémicos novos horários de trabalho, terá de ser ainda votado pelos cerca de 5700 trabalhadores da Autoeuropa que se vão reunir em plenário no próximo dia 27 de fevereiro.

A compensação para os novos horários de trabalho ao fim de semana, a partir de agosto, será objeto de uma negociação autónoma. Os trabalhadores da Autoeuropa já chumbaram dois pré-acordos sobre os novos horários laborais, o último dos quais negociado pela atual comissão de trabalhadores.

O pré-acordo agora anunciado abrange o período de 1 de outubro de 2017 até o final deste ano, durante o qual a empresa garante o nível de emprego. A administração da fábrica de Palmela compromete-se ainda a passar para efetivos 250 trabalhadores que estão a termo e a pagar um subsídio que equivale a 10% do salário a trabalhadoras grávidas.

O aumento salarial de 3,2% terá um patamar mínimo de 25 euros e segundo a comissão de trabalhadores permitirá aos  trabalhadores contratados a partir de fevereiro de 2017 com o nível A0, um acréscimo de cerca de 140 euros mensais do salário base. Está ainda previsto o pagamento de um prémio (gratificação) aos trabalhadores em abril, de 100 ou 200 euros em função da antiguidade.