A chanceler alemã, Angela Merkel, vai incluir no seu próximo Governo quatro novos rostos, incluindo um dos seus rivais internos na União Democrata Cristã (CDU), Jens Spahn, avança a edição deste domingo do jornal Bild.

De acordo com o jornal, citado pela agência de notícias espanhola Efe, Spahn, encarada como um representante da ala mais à direita da CDU e também das gerações mais jovens, assumirá o Ministério da Saúde, um dos seis que o partido de Merkel terá a seu cargo no Governo de coligação.

Depois de uma reunião do novo Executivo, Merkel deverá anunciar oficialmente as suas escolhas para os ministérios do seu partido, deixando os restantes para o Partido Social Democrata (SPD).

Segundo os jornais alemães, Merkel deverá manter Ursula von der Leyen na Defesa, trocando Peter Altmaier da chancelaria para a Economia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Para além de Spahn, os outros ministros da CDU deverão ser estreantes no cargo: Julia Klöckner, vice-presidente do partido, ocupará a Agricultura, Annette Widmann-Mauz ficará com o Ministério da Integração e Helge Braun ficará na chancelaria.

Merkel tem dito repetidamente que a designação de novos ministros procura um equilíbrio entre pessoas com experiência e novos políticos, assim como uma repartição equilibrada entre as várias correntes políticas existentes na CDU.

Depois da designação dos ministros, hoje, na segunda-feira será realizado um congresso extraordinário da CDU, no qual os delegados votarão o pacto de Governo alcançado com o SPD.