Ser pequeno não tem de ser sinónimo de limitado. Parece ser este o raciocínio para o futuro crossover da Skoda, que promete desde já – embora ainda não tenha sido apresentado na sua versão de produção – uma das soluções de propulsão mais avançadas do segmento B-SUV. Não só pelo facto de conseguir funcionar com tracção dianteira, traseira ou integral, mas sobretudo por poder utilizar gasolina, gás natural e electricidade.

Com presença assegurada no próximo Salão Automóvel de Genebra, ainda na forma de concept, a futura proposta de entrada na gama crossover do construtor de Mladá Boleslav acaba de dar a conhecer, depois da divulgação de três esboços no início de Fevereiro, mais dois teasers. Desta feita, com o principal motivo de interesse a residir na informação técnica que acompanha as imagens e que, não temos dúvidas, é também um sério aviso para a concorrência.

Anunciando-se como um dos Skoda mais versáteis e completos dos últimos tempos, o Vision X apresentar-se-á, segundo os dados agora conhecidos, com o quatro cilindros 1.5 TSI que já equipa várias propostas do Grupo Volkswagen. Embora,  no caso do modelo checo, com uma nuance muito importante: o motor foi adaptado para poder funcionar não só a gasolina, como também a gás natural comprimido (GNC). Solução que lhe permite garantir uma potência máxima de 130 cv, assim como um binário de 250 Nm. Para poder funcionar a GNC, o Vision X contará com dois depósitos de gás, um debaixo do banco traseiro, o outro logo atrás do eixo traseiro.

Mas as novidades não acabam aqui. Funcionando, quando a GNC, como um simples tracção dianteira, o crossover checo pode ainda, em situações de piso mais escorregadio, beneficiar da entrada em acção de uma tracção integral, graças à colocação de um motor eléctrico no eixo traseiro. O qual, apoiado por um sistema eléctrico de 48V com baterias de iões de lítio na base, consegue assim fornecer propulsão às rodas traseiras.

650 km de autonomia

Apresentado como o primeiro Skoda equipado com tracção integral, mas sem veio de transmissão, o pequeno SUV passa assim e quando a funcionar com ambos os motores (de combustão e eléctrico), a debitar uns incríveis quase 1.000 Nm de binário. Isto ao mesmo tempo que dispensa a utilização de qualquer sistema externo para recarregar as baterias, as quais aproveitam a energia desperdiçada, tanto na desaceleração, como na travagem.

Graças a esta intricada tecnologia, o Skoda Vision X anuncia prestações que passam por uma aceleração dos 0 aos 100 km/h em 9,3 segundos, além de uma velocidade máxima de 200 km/h. Sendo que, com o pequeno depósito de gasolina e os dois tanques de GNC cheios, o crossover checo promete autonomias na ordem dos 650 km e umas mais impressionantes 89 g/km de emissões de CO2.