Os oficiais de Justiça vão passar a ter cartões de segurança para aceder ao sistema informático. Uma medida do Ministério da Justiça para melhorar os níveis de segurança e que surge dias depois da polémica do caso e-toupeira.

A notícia está a ser avançada pela TSF, que cita o Ministério, o Sindicato dos Oficiais de Justiça e o Sindicato dos Funcionários Judiciais. No total, deverão ser emitidos mais de sete mil cartões. Os oficiais tiveram dois dias para fornecer os seus dados pessoais e profissionais para se proceder à emissão destes smartcards, que serão apenas para uso próprio — ao contrário das passwords, que o Ministério incentivava a que fossem transmitidas a outros funcionários. Estes cartões vão implicar ainda que todos os computadores dos oficiais passem a ter um leitor de cartões.

O Ministério da Justiça confirmou que esta é apenas uma de “um conjunto de medidas que têm vindo a ser desenvolvidas e implementadas” para reforçar a segurança do sistema. Fernando Jorge, presidente do Sindicato dos Funcionários Judiciais, referiu que já se tentaram implementar estes cartões anteriormente, mas a medida nunca chegou a ir para a frente — hoje em dia os cartões são utilizados apenas pelos juizes.

O presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça assumiu ainda que tudo isto pode ser uma resposta do Governo ao caso e-toupeira. “Parece-me que o Ministério da Justiça anda sempre a reboque dos acontecimentos“, disse Carlos Almeida à TSF.

Casos vouchers, emails, Lex e e-toupeira: o que pode acontecer ao Benfica e aos seus dirigentes